Menopausa e pompoarismo têm tudo a ver! Saiba quais os benefícios do exercício pélvico nessa fase da vida - Mulheres Bem Resolvidas

Se você gostou desse Blog clique no +1:

Menopausa e pompoarismo têm tudo a ver! Saiba quais os benefícios do exercício pélvico nessa fase da vida

A chegada da menopausa é vista como temor por grande parte das mulheres.

Afinal, a queda de produção hormonal traz diversas mudanças corporais — muitas delas, negativas.

Portanto, contar com aliados para trazer mais conforto e qualidade de vida é muito bom.

Aliás, você sabia que o pompoarismo pode ser um deles?

Muita gente acredita que o desejo sexual morre com a menopausa. Olha, isso não é verdade.

Todo mundo tem direito a uma vida amorosa plena e feliz, independentemente da idade!

Por isso, o pompoarismo aparece como uma técnica em que a mulher usa para dominar seu corpo e sentir mais prazer durante as relações.

Duvida? Neste post, você vai saber:

  • O que é menopausa;
  • O que é pompoarismo;
  • Como o pompoarismo pode aliviar os sintomas da menopausa.
Contar com aliados para trazer mais conforto e qualidade de vida é muito bom. Você sabia que o pompoarismo pode ser um deles?

Vamos lá?

O que é menopausa?

Menopausa é, na verdade, a última menstruação que a mulher tem na vida.

No entanto, o termo é também utilizado para denominar o período de vida após o último ciclo menstrual, que pode ocorrer de maneira natural ou com a remoção do útero em um procedimento cirúrgico.

Dessa forma, o momento se caracteriza pela interrupção do desenvolvimento de folículos produtores de óvulos pelos ovários.

A saber, a mulher produz hormônios sexuais (estrogênio e progesterona) ainda quando está no útero materno.

Na puberdade, com o amadurecimento dos ovários, ela produz quantidades muito maiores desses hormônios — e continuará assim por algumas décadas.

Na chegada dos 40 a 50 anos, os ovários, já mais velhos, param de fabricá-los. Como o endométrio (parede interna do útero) não recebe mais hormônios, ele para de despencar e, consequentemente, a mulher para de menstruar e entra na menopausa.

Todavia, esse processo não acontece de um dia para o outro. O organismo demora alguns meses para parar de menstruar.

Assim sendo, esse tempo de transição do período reprodutivo para o não reprodutivo, em que os ciclos menstruais ficam irregulares, é chamado de climatério.

Desse modo, para que a mulher tenha certeza de que está na menopausa, ela precisa ficar por, pelo menos, um ano sem menstruar de forma espontânea. A interrupção da produção de hormônios traz diversas alterações fisiológicas.

Por isso, mesmo a variação de sintomas pode se diferenciar muito de uma mulher para outra: uma pode sentir pouquíssimos sintomas, outra tem sintomas intermediários e outra pode sofrer bastante.

Enfim, alguns sintomas da menopausa são:

  • Secura e desconforto vaginal, o que dificulta a ter relações sexuais;
  • Predisposição à osteoporose, causada pela queda no estrogênio;
  • Concentração de tecido adiposo na barriga;
  • Alterações na vulva, vagina, uretra e bexiga;
  • Ondas de calor no pescoço, rosto e seios;
  • Dificuldade maior para ter orgasmos;
  • Tendência a desenvolver depressão;
  • Enfraquecimento das unhas;
  • Descontrole no colesterol;
  • Diminuição de colágeno;
  • Cansaço e indisposição;
  • Alterações de humor;
  • Distúrbios do sono;
  • Queda de cabelo;
  • Perda da libido;
  • Decura da pele;
  • Irritabilidade.

Tratamentos

Por ser uma fase difícil para grande parte das mulheres, existem tratamentos disponíveis para trazer conforto e atenuar os sintomas.

A propósito, o mais conhecido é a reposição hormonal oral, mas existem outros recursos que podem auxiliar em áreas específicas da vida. Olha só:

Reposição hormonal

Primeiramente, é importante saber que a reposição hormonal é aquela em que a mulher repõe sinteticamente os hormônios que o corpo não produz como antes.

Enfim, é o tratamento mais famoso e traz excelentes benefícios, como a proteção cardiovascular feminina e a redução do risco de câncer de intestino e de ovário.

Entretanto, o problema é que os hormônios sintéticos também podem proporcionar efeitos colaterais intensos, dependendo da sensibilidade de cada organismo.

Por isso, a reposição hormonal não é indicada quando há histórico de câncer de mama na família.

Hoje, existem diferentes formas de fazer essa reposição:

  • Comprimidos;
  • Anel vaginal;
  • Adesivo;
  • Injeção;
  • Gel.

Lubrificante

Para quem deseja ter uma vida sexual plena, sem que a secura vaginal atrapalhe, o uso de lubrificantes facilita bastante a penetração, diminuindo dores e dando mais prazer.

Aliás, preliminares e saliva também ajudam, mas o lubrificante cria uma camada mais duradoura e proporcionam mais conforto.

Atividade física

Exercícios físicos são tudo de bom em qualquer fase da vida, não é verdade?

E acima de tudo ajudam bastante durante a menopausa!

Trinta minutos de atividades aeróbicas diariamente melhora  a flexibilidade, o sistema cardiovascular e diminui os fogachos (as insuportáveis ondas de calor).

Enquanto isso, os exercícios que exigem força estimulam os ossos a captar cálcio e condicionam a massa magra do corpo.

Portanto, alie a musculação a outra atividade, como dança, natação e caminhada.

Vitaminas e minerais

A ingestão de complexos vitamínicos pode auxiliar bastante a diminuir os incômodos da menopausa. Veja:

  • Cálcio: diminui o risco de osteoporose;
  • Vitamina D: ajuda o organismo a absorver o cálcio;
  • Vitamina C: ajuda a controlar as hemorragias menstruais que ocorrem durante o climatério;
  • Flavonoides: além de auxiliar no controle das hemorragias, também amenizam os fogachos e as alterações de humor;
  • Vitamina E: deixa unhas e pele mais saudáveis, além de controlar ondas de calor, secura vaginal e sensibilidade dos seios.

Aliás, inserir na sua dieta alimentos com essas substâncias é uma alternativa natural e saudável de consumi-las. Converse com seu médico para descobrir a melhor alternativa!

Pompoarismo é uma técnica milenar de fortalecimento dos músculos do aparelho vaginal e, ao mesmo tempo, de descoberta e empoderamento do prazer feminino.

O que é pompoarismo?

Pompoarismo é uma técnica milenar de fortalecimento dos músculos do aparelho vaginal e, ao mesmo tempo, de descoberta e empoderamento do prazer feminino.

Com origem na Índia, essa ginástica vaginal foi aperfeiçoada no Japão e na Indonésia.

Embora já muito antigo, o pompoarismo só chegou no Ocidente na década de 1940. Arnold Kegel, ginecologista americano, trouxe a técnica como tratamento não cirúrgico de incontinência urinária em grávidas.

Atualmente, o pompoarismo trabalha todos os músculos do aparelho vaginal utilizando, basicamente, contração e relaxamento.

Embora soe simples, a técnica vai de exercícios básicos a avançados, que contam com utensílios para exigir mais força e controle da vagina.

Portanto, você deve contar com uma supervisão profissional para que possa praticar com segurança em casa.

Por que menopausa e pompoarismo têm tudo a ver?

Com a idade, é normal que percamos o tônus muscular. Isso também é comum na região que sustenta o assoalho pélvico.

Mas, assim como qualquer exercício físico, o pompoarismo traz diversos benefícios que vão muito além do que se imagina.

E se você está na menopausa, pode aproveitar de vários deles. Veja:

Regulação hormonal

O pompoarismo estimula a produção dos hormônios. Com isso, muitos sintomas são controlados, como os fogachos e a perda da libido.

Lubrificação

A lubrificação vaginal também melhora consideravelmente graças aos exercícios!

Isso porque os movimentos de contração e relaxamento melhoram a irrigação sanguínea do canal vaginal, o que estimula a umidade na região.

The Well by Northwell

Libido

Com a regulação da produção dos hormônios femininos, a libido volta a aumentar.

Além disso, a força dos músculos e a volta da lubrificação vaginal deixam a mulher mais confiante e confortável para ter uma vida sexual ativa.

Isso porque você pode decidir a hora em que quer ter prazer!

Do mesmo modo, outra vantagem é que, além dos músculos da vagina, o pompoarismo também fortalece o ânus.

Portanto, se você também curte sexo anal, poderá se beneficiar também nessa prática.

Orgasmos

A mulher que pratica pompoarismo diariamente não tem dificuldades em atingir ao orgasmo.

Além disso, ele costuma ser bem mais intenso!

Dessa maneira, ela consegue fazer vários movimentos no pênis do parceiro, o que aumenta sua autoconfiança durante a relação sexual.

Redução da dispareunia

A dispareunia é uma condição em que a mulher sente dores todas as vezes em que transa.

Com toda a certeza pode estar relacionada a várias causas, como falta de lubrificação e vaginismo (enrijecimento involuntário dos músculos ao redor da vagina).

Durante a menopausa, o problema se torna mais comum justamente pela secura vaginal e pela falta de elasticidade.

Por exemplo, com o pompoarismo, a vagina volta a ser irrigada e a produção de hormônios aumenta, diminuindo ou eliminando os sintomas da dispareunia.

A mulher que pratica pompoarismo diariamente não tem dificuldades em atingir ao orgasmo.
Cocooncenter

Funcionamento do intestino

A força dos movimentos vaginais também influencia os movimentos peristálticos do intestino.

Olha, nós trabalhamos bastante os músculos do abdome enquanto praticamos os exercícios.

Com isso, o órgão consegue absorver melhor os nutrientes da nossa alimentação e eliminar as toxinas com mais facilidade.

Cabelos, unhas e pele

O bom funcionamento do intestino influencia positivamente na pele e nos anexos cutâneos.

Nesse sentido, como as toxinas são eliminadas, elas não se instalam nessas regiões.

Incontinência urinária

Como eu te disse, Kegel trouxe os exercícios para o Ocidente com o objetivo de evitar a incontinência em grávidas.

E, com o avanço da idade e a flacidez dos músculos do assoalho pélvico, esse problema acontece com mais facilidade.

Enfim, o pompoarismo traz mais força para a região, evitando que você urine enquanto ri, pratica exercícios ou até leva um susto.

Conclusão

Viu como a ginástica vaginal pode fazer muito por sua saúde, inclusive após a menopausa?

Mas os benefícios não são apenas para quem já não menstrua — mulheres de todas as idades (a partir dos 18 anos) podem praticar para melhorar a lubrificação, fortalecer os músculos e ter uma vida sexual muito mais completa!

Os exercícios são eficazes até para reduzir as cólicas menstruais!

Portanto, não deixe para depois! Comece agora a praticar os exercícios!

E se você deseja aprender todas as técnicas e ter a mentoria de quem entende do assunto, venha conhecer meu curso de pompoarismo!

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhuma avaliação)