Amor próprio: 08 passos simples para desenvolver agora mesmo - Mulheres Bem Resolvidas

Se você gostou desse Blog clique no +1:

Amor próprio: 08 passos simples para desenvolver agora mesmo

Olha, o quanto você é capaz de amar? Essa resposta parece um tanto difícil, não é mesmo?

Você é capaz de amar seu parceiro, seus pais, filhos, parentes e amigos. O sentimento parece inesgotável e infinito.

Porém, o quanto desse amor é voltado para você? Será que você consegue se amar?

Só para exemplificar: o amor próprio é uma maneira de se relacionar consigo mesma, que não envolve julgar ou se punir severamente por cada erro que você cometer, ou sempre que alguém se sair melhor que você.

É simplesmente gostar de quem você é, em qualquer circunstância!

No texto de hoje, eu dou 8 passos simples para você desenvolver o amor próprio. Confira!

Amor próprio - É simplesmente gostar de quem você é, em qualquer circunstância!

Vamos abordar os seguintes tópicos:

  • O que não é amor próprio;
  • Autoestima x amor próprio;
  • Então, o que é o verdadeiro amor próprio?
  • As três facetas do amor próprio;
  • 8 passos para desenvolver o amor próprio;
  • Descubra quem realmente é;
  • Comece agora.

O que não é amor próprio

Primeiramente, muitas pessoas pensam que se amam, mas, na verdade, tratam apenas de um “gostar de si mesmas”.

Quando você consegue perder alguns quilos, quando arruma seu cabelo, maquiagem e aparência – você gosta de si mesma.

Ou até mesmo quando você alcança algo grande – mas gosta de si mesma. Ora quando você ajuda outra pessoa – e ainda gosta de si mesma.

E quando acontece o contrário?

Desse modo, se você ganhasse alguns quilos, continuaria se olhando no espelho com amor e apreciação? Você gosta de si mesma quando seu cabelo está bagunçado e você tem algumas espinhas no rosto?

Semelhantemente, o que muitas vezes consideramos amor próprio é um gosto condicional da pessoa que somos.

Em vez de puro amor, nos julgamos. Se fizermos algo certo, nós nos recompensamos com amor.

Mas quando fazemos algo ruim, nos punimos tirando esse sentimento. Nós nos tornamos o punidor mais severo em nossas vidas.

Amor próprio - É simplesmente gostar de quem você é, em qualquer circunstância!

Autoestima x amor próprio

Sem dúvida as pessoas costumam pensar que o amor próprio e a autoestima são a mesma coisa.

Isso não é verdade.

Embora eles se apoiem e sejam construídos a partir de fatores semelhantes, eles são aspectos diferentes da maneira como você se vê e se trata.

Assim, ter um pode ajudá-lo a construir o outro.

Para mim, a boa autoestima vem do orgulho de quem você é e do que faz. E pode estar relacionado a apenas um pedaço de você.

Então, o que é o verdadeiro amor próprio?

De fato, amor próprio é um sentimento incondicional de amor, apreço e aceitação por si mesma.

O que significa incondicional?

Todavia, não importa o que você faça, você sempre se ama com a mesma força.

A propósito, o amor próprio é uma aceitação geral de quem você é como pessoa, apesar de falhas, que cria um desejo interior de cuidar bem de você e se concentrar no que a faz feliz.

As três facetas do amor próprio

Assim sendo, o amor próprio tem três aspectos separados, mas relacionados. São eles:

  1. Atenção: Ter uma atitude aberta, curiosa e sem julgar; não se identificando demais com histórias negativas sobre si mesma.
  2. Auto bondade: Trate-se gentilmente, e não severamente. Estendendo o mesmo cuidado e apoio que você faria a um bom amigo ou ente querido.
  3. Humanidade comum: Permitir-se ser humano, cometer erros e aprender com eles. Sabendo que, como seres humanos, não somos perfeitos, nem devemos agir com perfeição.
Amor próprio - torne-se consciente da sua voz interior

8 passos para desenvolver o amor próprio

Com toda a certeza você deve estar se perguntando – como você chega a esse ponto?

Como você pode conseguir alcançar o amor próprio? Veja esse passo passo:

1. Torne-se consciente da sua voz interior

Antes de mais nada, a primeira coisa que você precisa fazer é estar ciente de como você se trata.

Seja como for, todos nós conversamos com nós mesmos em nossas mentes, só que nem sempre estamos plenamente conscientes dessa voz.

Então, primeiro passo – torne-se consciente da sua voz interior.

Assim sendo, preste atenção ao que está dizendo. Observe o que você costuma dizer a si mesma com mais frequência. O que você diz quando faz algo incrível e quando falha?

À vista disso, aqui estão algumas situações em que você deve manter a consciência de sua voz interior.

Quando você…

  • Acorda e se olha no espelho;
  • É repreendido pelo seu chefe;
  • Age com raiva;
  • Vê uma pessoa necessitada, mas continua andando sem ajudá-la;
  • Engorda.

E mais! Quando…

Olha, você ainda está amando e cuidando de si mesma em todos esses momentos?

2. Assuma o controle de sua voz interior

Certamente as coisas que você ouve em sua cabeça agora estão lá a vida toda.

Ainda assim, você pode não ter prestado atenção a isso antes – nesse caso, pode ficar chocada ao ouvir algumas das coisas que diz a si mesma.

Entretanto, a verdade é que você vem se alimentando dessas mensagens há anos. E quanto mais ouvimos algo, mais acreditamos nela.

Em outras palavras, o que significa que todas as coisas negativas que você diz a si mesma se tornaram suas crenças fortemente defendidas. Mas você pode mudá-los. Passo a passo.

Diga pare

Por analogia, agora que você está ciente de sua voz interior, da próxima vez que se pegar dizendo algo desagradável, faça uma pausa e diga “pare”.

Nesse sentido, um pequeno truque é enviar uma mensagem ao seu subconsciente para ignorar o que você acabou de pensar.

Por exemplo, após a parada, diga uma coisa nova a si mesma – desta vez uma mensagem de apoio, amor e carinho. E continue fazendo isso.

Em síntese, eu sei que no começo parecerá uma mentira. Você não vai acreditar nessa nova mensagem legal. Isso está ok.

Por isso, continue fazendo isso e, com o tempo, você se tornará neutra em relação à mensagem e, finalmente – você acreditará.

3. Defina limites

Em primeiro lugar, é um bom sinal de quanto você se ama é perceber como deixa que outras pessoas  te tratem. Elas pisam em você?

Nesse sentido, você vai até os confins da terra para agradá-las, em detrimento de si mesma? Elas falam ou agem mal com você, te deprimem e atropelam seus sonhos? Elas colocam você no final da lista?

Aliás, muitas vezes você diz sim às pessoas por medo de perturbá-las. Como resultado, gasta tempo e energia preciosos em situações em que nem queria estar.

Enfim, estabelecer limites geralmente é tão simples quanto saber quando dizer não. Nos preocupamos que as pessoas parem de gostar de nós se fizermos isso. 

No entanto, se você fizer algo assim com confiança e amor, aqueles que se importam te respeitarão e até mudarão o comportamento com você. E aqueles que se afastarem, não vão fazer falta para sua vida, pode acreditar.

4. Tire um tempo para “você”.

A saber, sempre há alguém que quer um pedaço de você – seu chefe, parceiro, filhos, amigos, pais, irmãos, gerente de banco.

Enfim, você sabe quem mais precisa de um pedaço de você? Você mesma!

Quando realmente amamos alguém, levamos tempo para garantir seu bem-estar. Quantas vezes você faz isso por si mesma?

Enfim, sei que a vida é ocupada. Todavia você sempre deve arranjar tempo para fazer coisas que te fazem sentir cuidada – exercício,  tempo sozinha, um pouco de mimo.

De fato, dar-se permissão para cuidar de si mesma é uma forma de internalizar de que você é digna e amada.

Amor próprio - torne-se consciente da sua voz interior

5. Observe com quem você passa o tempo

Eventualmente, dizem que você é como as cinco pessoas com quem passa mais tempo. Muitos anos atrás, lembro de estar cercada por pessoas que tinham uma visão bastante negativa da vida.

Todos passamos por tempos sombrios, entretanto nenhum de nós quer ficar preso neles.

Aliás, percebi que a coisa mais amorosa que podemos fazer para nos ajudar a sair de um estado negativo é nos cercar de energia positiva. O objetivo não é encontrar pessoas sempre positivas – nenhum de nós é.

Sem dúvida, isso é gastar tempo com pessoas que estão fazendo um esforço consciente para liberar a negatividade.

Em suma, sua vida é preciosa demais.

Ame a si mesma o suficiente para se distanciar das pessoas que obscurecem sua luz e encontrar as que te ajudem a brilhar mais.

6. Seja autêntica

Primeiramente, causamos tanta dor e sofrimento quando sufocamos nossa verdadeira natureza e ignoramos nossos desejos e sonhos, a fim de nos ajustarmos sociedade e atender às expectativas dos outros.

Você é um ser humano único e sem precedentes.

Dessa maneira, nunca mais haverá alguém como você, e você está aqui para dar ao mundo sua própria mistura especial de presentes, paixões, interesses e peculiaridades.

De fato, permitir-se aparecer como seu eu autêntico é uma das coisas mais poderosas que você pode fazer e pode enriquecer profundamente seu relacionamento consigo mesma.

7. Não queira atingir a perfeição

A princípio, não existe perfeição, embora você possa dizer que é perfeita em sua imperfeição.

Certamente todo mundo comete erros ou luta com algumas coisas, é natural. Tenho certeza de que é impossível fazer tudo certo.

Então, não é engraçado nos repreendermos por não cumprirmos um padrão impossível de alcançar.

Ademais, nossa voz interior pode ser um capataz crítico e exigente. Falamos com palavras duras que nunca sonharíamos em direcionar para outras pessoas.

Comece a se tratar como se fosse um amigo ou ente querido. Seja gentil e gentil consigo mesma, especialmente quando estiver sofrendo com medo, ansiedade ou dor.

Incentive-se e celebre seus melhores momentos. Quando você tiver uma decisão a tomar, pergunte-se: “O que alguém que se amava faria?”.

8. Pratique gratidão por você e seu corpo.

Em vez de focar no que você acha que está “errado” com você, concentre-se em todas as coisas incríveis que você tem a oferecer.

Nesse sentido, a energia flui para onde a atenção vai, então quanto mais você mudar sua percepção para seus atributos positivos, mais você descobrirá.

Também é importante lembrar que seu corpo é apenas uma brincadeira para o seu espírito.

Por isso, ame-o, divirta-se, cuide dele e sinta apreço por todas as coisas maravilhosas que ele permite que você faça, mas não invista seu valor próprio em sua aparência.

Concluindo, você não é um corpo, você tem um corpo – você é uma alma.

Amando-se

Antes de mais nada, o que você faz quando ama alguém? Pense em seus pais, irmãos, um amante ou um melhor amigo.

A propósito, você recebe presentes? Você os leva para um encontro?

Além disso, você passa tempo de qualidade juntos?

Em suma, o amor é um sentimento, e o amor é um verbo. O amor tem tanto a ver com sentir quanto com fazer! Então agora é a hora de fazer algo amoroso por si mesma!

Pense em todas as coisas de que você gosta, que lhe trazem prazer. E simplesmente faça com você mesma!

Acima de tudo, se você nunca experimentou antes, a ideia de fazer algo sozinha pode assustá-la um pouco. Todavia, assim que começar, você começará a gostar de passar o tempo com você mesma.

Precisamos parar de nos privar das coisas de que gostamos e que nos fazem felizes.

A partir de agora, permita-se fazer as coisas de que você gosta. Passar um tempo fazendo isso apenas porque você gosta delas deve ser igualmente importante.

Assim sendo, aqui estão algumas ideias de como começar a buscar o amor próprio:

  • Saia para um bom jantar;
  • Pintar (ou fazer qualquer outro tipo de arte de que você goste e que permita expressar de forma criativa);
  • Escrever (você pode escrever poemas, um livro ou manter um diário);
  • Tire fotografias;
  • Visitar museu;
  • Cozinhar algo saudável;
  • Beba um suco detox;
  • Leia seu livro favorito (e sim, pode ser essa história de amor que você ama);
  • Assista a uma comédia romântica;
  • Compre um belo vestido;
  • Visite uma manicure;
  • Vá para o SPA (massagens são minhas coisas favoritas para o amor próprio!);
  • Vá para uma aula de yoga;
  • Dance (e você pode enlouquecer perfeitamente em sua casa);
  • Ouça sua música favorita;
  • Brinque com animais;
  • Fique na natureza;
  • Vá caminhar;
  • Não faça nada (sim – apenas sente-se ou deite-se e não faça absolutamente nada).

A saber, quanto mais você pratica esse tipo de ato, mais forte é a mensagem que envia para si mesma: “Você merece”.

É uma maneira essencial e divertida de praticar o amor próprio.

Descubra quem realmente é

Antes de tudo, quando você descobrir quem realmente é, não poderá deixar de se amar. Você sabia que quase todos os elementos da Terra foram formados no coração de uma estrela?

Então seu corpo é feito de poeira estelar!

Enfim, sua alma é uma energia pura e poderosa!

Em resumo, sua vida como você a conhece é uma expressão única na consciência que nunca mais existirá!

Aliás, você é um milagre! Além do mais, quem não ama um milagre?

Comece agora

Primeiramente, não espere mais, comece agora.

Portanto, siga este oito passos simples e comece, aos poucos, a sentir o amor próprio invadindo a sua vida.

A fim de que, quando isso isso acontecer, você acordará e se sentirá diferente.

Enfim, você estará apaixonada. Por você mesma. Essa será a melhor sensação da sua vida!

Desse modo, para saber um pouco mais sobre esse assunto, veja este vídeo que e gravei com dicas para desenvolver o amor. Confira!

Gostou do texto? Quer saber mais sobre outros assuntos? Acompanhe sempre o blog MBR e confira novos artigos toda a semana!

Beijo!

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 avaliações, média: 5,00 de 5)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *