Pompoarismo: esse exercício pode ajudar a resolver infecções e problemas na vagina - Mulheres Bem Resolvidas

Se você gostou desse Blog clique no +1:

Pompoarismo: esse exercício pode ajudar a resolver infecções e problemas na vagina

Olha, aqui no blog, nós já conversamos várias vezes sobre as vantagens do Pompoarismo para a saúde sexual da mulher. 

Pois saiba que, além de orgasmos melhores e de mais força no assoalho pélvico, a técnica pode ajudar você também a resolver infecções e outros problemas vaginais, acredita?

Pois é, aquele sintoma vaginal — que você acha que não é nada — pode sim indicar um problema. E até aquela sua incontinência urinária, que acaba com sua vida social, pode ser evitada com os exercícios pélvicos.

Portanto, acredite em mim: vários desses desconfortos podem ser evitados com um treino simples, feito diariamente.

Por isso, neste post, vou explicar a você:

  • O que é Pompoarismo;
  • Como ele pode combater infecções e problemas vaginais.

Vamos lá?

Pompoarismo - além de orgasmos melhores e de mais força no assoalho pélvico, a técnica pode ajudar você também a resolver infecções e outros problemas vaginais, acredita?

Como saber se tenho problemas vaginais?

A saber, quando a mulher sofre com fraqueza na musculatura pélvica, alguns destes problemas costumam aparecer:

Dispareunia

Em suma, a dispareunia é a dor durante a relação sexual. Ela pode ser causada por diversos fatores:

  • Vaginismo (contração involuntária dos músculos ao redor da vagina). A maioria das mulheres com o problema não consegue tolerar a relação sexual, nem mesmo o uso de absorventes internos;
  • Afinamento da parede vaginal causada pela queda de estrogênio após a menopausa
  • Falta de lubrificação.

Dificuldade de chegar ao orgasmo

Olha, conheço diversas mulheres que conseguem ter orgasmos durante o estímulo clitoriano, mas na hora da penetração, elas sentem muita dor e não conseguem chegar lá.

Além disso, há aquelas mulheres que nem conseguem ter prazer durante a relação. Isso indica que a musculatura está tão fraca que o estímulo não consegue ser suficiente para dar prazer.

Sensação de frouxidão

Primeiramente, quem tem parto vaginal costuma ter a sensação de que a vagina ficou mais “larga”, não é mesmo? Até o próprio parceiro costuma relatar que a região não está mais apertada como era antes.

Flatos vaginais

Sabe quando você está transando e, de repente, sua vagina faz um barulho bem estranho?

Esses “flatos”, aliás, não costumam acontecer só durante a transa — mas quando ocorrem na frente do parceiro, bate aquele constrangimento. Isso é um sinal nítido de fraqueza da musculatura vaginal.

Incontinência urinária

Antes de tudo, sabe quando você espirra e tem aquela perda de urina? Ou quando está rindo muito, brincando com seu filho, malhando e ocorre esse vazamento? Pois é, menina: indícios de fraqueza da musculatura vaginal. 

Corrimento anormal

A saber, um corrimento é normal e pode variar em cor (claro, branco, transparente) e textura (fluido, pegajoso).

Mas infecções vaginais causadas por microrganismos (bactérias e fungos) modificam essas características, além de causar coceira, ardência e mau cheiro. Esse corrimento anormal também pode ser uma reação a um corpo estranho, como preservativo ou espermicida.

Esses problemas são incomuns?

Pode ficar tranquila: não há nada de incomum ou raro nisso.

Decerto, como fisioterapeuta, já atendi diversas mulheres que sofrem com fraqueza na musculatura vaginal. 

O problema é que a fraqueza vaginal afeta a mulher física e psicologicamente. Afinal, ela não consegue transar. Como ela vai tentar uma relação sexual se sabe que vai sentir dor? E como contar sobre isso ao companheiro? Ninguém quer passar por isso!

Enfim, tenho relatos de mulheres com incontinência urinária que perderam sua vida social por causa do problema. Isso porque esse escape de urina pode acontecer durante um show, uma ida ao teatro, no cinema — e não dá tempo de chegar ao banheiro.

E pior: há quem sequer sinta o vazamento. Imagine a vergonha que essa mulher sente.

Em resumo, isso significa que a musculatura do seu assoalho pélvico não está muito forte.

Pompoarismo - além de orgasmos melhores e de mais força no assoalho pélvico, a técnica pode ajudar você também a resolver infecções e outros problemas vaginais, acredita?

Mas o que é assoalho pélvico?

É um conjunto de músculos e ligamentos localizado na bacia, que sustenta a pelve  e os órgãos da região:

  • Intestino;
  • Bexiga;
  • Uretra;
  • Útero;
  • Reto.

Nesse sentido, o assoalho é composto por 3 camadas perfuradas por 3 canais (uretra, vagina e ânus, nessa mesma ordem); elas atuam em conjunto para exercer essa função.

Assim sendo, quando a musculatura perde sua força, perde também sua capacidade de sustentação. Daí problemas como a incontinência urinária aparecem. Dois grandes motivos pelos quais há esse afrouxamento são:

  • Gestação: além do parto vaginal, o peso que a mulher carrega durante nove meses também afrouxa a musculatura;
  • Idade;
  • Menopausa.

O que é Pompoarismo?

Também chamado de Sahajoli, o Pompoarismo é uma técnica de exercícios para o fortalecimento do assoalho pélvico.

Especificamente, os exercícios pélvicos fortalecem o músculo pubococcígeo,  que se estende desde o osso púbico até o cóccix e que forma o assoalho. As sequências consistem basicamente em contrair e relaxar essa musculatura.

Vista como algo extremamente erótico ou até bizarro, o Pompoarismo foi ostracizado por muito tempo. Hoje, com a facilidade de acesso à informação, a mulher tem a chance de conhecer essa técnica que pode mudar sua vida — e não apenas no lado sexual.

O Pompoarismo é uma técnica milenar que nasceu no sul da Índia e foi aperfeiçoada no Japão e na Tailândia. O nome (pompoar significa “sugar com a vagina”) tem origem no tamil, língua falada no Sri Lanka. 

No Ocidente, ela chegou por meio de Arnold Kegel, ginecologista que estava procurando por uma solução para a incontinência urinária de suas pacientes gestantes. É por isso que, no meio médico, as práticas de Pompoarismo mais simples são chamadas de exercícios de Kegel.

Mas o que o médico não sabia é que os exercícios faziam tão bem assim para o desempenho sexual da mulher. Melhor ainda: não apenas quem sofre de incontinência pode fazer os exercícios.

E síntese, além de evitar o escape de urina, o Pompoarismo traz outros diversos benefícios:

  • Trata a anorgasmia (a mulher tem dificuldade de atingir o orgasmo);
  • Prepara a gestante para a hora do parto e auxilia o pós-parto;
  • Melhora significativamente o funcionamento do intestino;
  • Aumenta o prazer do parceiro tem um aumento;
  • Trata a dispareunia (dor durante a penetração);
  • Diminui sintomas causados pela menopausa;
  • Aumenta o controle da musculatura vaginal;
  • Diminui e combate a flacidez vaginal;
  • Reduz a cólica e o período menstrual;
  • Atrasa a ejaculação do parceiro;
  • Aumenta a lubrificação vaginal;
  • Trata a incontinência urinária;
  • Trata infecções vaginais;
  • Aperta o canal vaginal;
  • Aumenta a libido.

Como o Pompoarismo pode ajudar a combater problemas vaginais?

Conheça algumas vantagens do Pompoarismo para a sua saúde:

Lubrificação

Em primeiro lugar, a falta de lubrificação aumenta o atrito e aumenta a dispareunia, ou seja, dificulta a penetração.

Isso é muito mais comum durante a menopausa, em que há uma queda drástica de estrogênios e, principalmente, do estriol (um dos responsáveis por manter a vagina lubrificada).

Assim, os exercícios de Pompoarismo aumentam a circulação sanguínea na região e, consequentemente, a produção de estrogênios. Com isso, sua vagina volta a ficar úmida.

Flacidez

Com a falta de treino, a musculatura perde a sustentação, cai e fica flácido. Além disso, durante a gravidez, o corpo carrega um peso bem grande, o que ajuda nessa queda.

Aliás, a pele também se abala e acaba despencando, causando a flacidez vaginal. O problema é que, dependendo da altura da queda, essa flacidez só poderá ser corrigida com cirurgia.

Resumindo, o Pompoarismo não só evita a queda, como também ajuda a corrigir a flacidez muscular já existente.

Incontinência urinária

É claro que eu não deixaria de falar nela, não é verdade?

O músculo pubococcígeo é musculatura do períneo (região entre a vagina e o ânus) é a responsável pela saída de urina e fezes. Quando ele está fraco, já viu o resultado — incontinência.

Além da vagina, o pubococcígeo é também responsável pelo períneo e pelo ânus. Com o fortalecimento da musculatura, o períneo fica mais firme e, consequentemente, cessam os vazamentos.

Cólica

Antes de mais nada, você sabe que aquelas dores abdominais durante a menstruação são ter-rí-veis! Isso faz com que muitas mulheres fiquem dependentes do uso de anticoncepcionais — mesmo não tendo uma vida sexual ativa.

Em outras palavras, elas são causadas por contrações involuntárias do útero para eliminar coágulos e o endométrio (parede interna do útero que é expelida na menstruação).

Desse modo, além de eliminar por completo as dores, o Pompoarismo faz com que a menstruação dure por menos tempo. Resumindo: o útero expele o endométrio logo, dando menos motivos para a contração do útero e, consequentemente, do aparecimento da cólica.

Com qual frequência devo fazer os exercícios?

Enfim, os exercícios são super simples e podem ser feitos em qualquer hora ou local.

Por certo, os que necessitam de utensílios precisam de orientação profissional antes da prática, viu?

Todavia, atenção: você não pode estar de bexiga cheia pois, em vez de evitar, você vai causar infecção — a urinária, ou pior, o refluxo urinário (quando a urina volta para o rim) ou outros problemas relacionados.

Gostou desse post?
Então continue acompanhando o blog e leia mais artigos sobre sexualidade, autoestima e, claro, Pompoarismo!

Beijo!

Você pode adquirir o seu kit de pompoarismo agora mesmo!

A Caixa Oculta é o clube de assinatura do desejo, mistério, paixão. Todo mês chega uma caixa com surpresas na sua casa!

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhuma avaliação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *