Ser resiliente: você sabia que esse hábito pode melhorar o seu relacionamento? - Mulheres Bem Resolvidas

Se você gostou desse Blog clique no +1:

Ser resiliente: você sabia que esse hábito pode melhorar o seu relacionamento?

Uma palavra bastante utilizada nos últimos anos é “resiliência”. Basicamente é a capacidade de superar situações dolorosas e traumáticas.

É como uma espécie de mudança forçada e de que pensávamos que era dado como certo em nossas vidas. Algo como superar a morte de alguém próximo, desemprego, acúmulo de dívidas.

Todas essas circunstâncias nos fazem olhar dentro de nós e encontrar as fontes que realmente nos mantêm em pé, para impedir que cedamos à tempestade.

Olha, uma atitude resiliente nos faz reverter a tragédia e seguir adiante em nossas vidas, deixando para trás o que nunca imaginamos ser capazes de superar.

Porém, você sabia que o hábito de ser resiliente também pode desempenhar um papel fundamental em um relacionamento e melhorar a vida do casal?

Quer saber como? Leia esse texto até o final.

Vamos abordar os seguintes tópicos:

  • O que é resiliência?
  • Resiliência no relacionamento
  • Como o hábito de ser resiliente pode melhorar o seu relacionamento?
  • Hábitos de casais resilientes
  • Dicas para desenvolver o hábito de ser resiliente (que podem ajudar no relacionamento)
  • Alguns fatores para desenvolver o hábito de ser resiliente
  • Resiliência para ficarem juntos
Ser resiliente - uma atitude resiliente nos faz reverter a tragédia e seguir adiante em nossas vidas, deixando para trás o que nunca imaginamos ser capazes de superar.

Vamos lá?

Ser resiliente: o que é resiliência? 

A American Psychological Association define “resiliência” como o processo de adaptação diante de adversidades, traumas, tragédias, ameaças ou fontes significativas de estresse – tais como problemas familiares e de relacionamento, problemas graves de saúde ou estressores financeiros e no local de trabalho.

Enfim, é a capacidade de uma pessoa em lidar com seus próprios problemas, vencer obstáculos e não ceder à pressão, seja qual for a situação.

Ou seja, ser resiliente não significa que uma pessoa não sofra dificuldades; em vez disso, quando o estresse acontece, uma pessoa é capaz de superá-lo através do pensamento positivo e do apoio de uma rede.

Sim, é verdade! O termo foi emprestado da física, que descreve a qualidade de um material para retornar à sua forma original após a pressão ser aplicada. E olha, essa é uma ótima qualidade para nós também!

Assim como uma mola pode retornar à sua forma compactada após ser esticada, podemos nos adaptar e encontrar estabilidade após uma experiência altamente difícil.

Aliás, existem muitos eventos traumáticos para uma pessoa que cria desequilíbrios significativos em sua vida.

Desse modo, a resiliência desempenha um papel muito importante em nosso desenvolvimento pessoal e é muito útil para enfrentar as adversidades da vida, permitindo-nos seguir adiante apesar delas.

Ser resiliente - a resiliência desempenha um papel muito importante em nosso desenvolvimento pessoal e é muito útil para enfrentar as adversidades da vida.

Ser resiliente: a resiliência no relacionamento

Com toda a certeza, a resiliência traz resultados muito bons em nível pessoal, mas como usá-la em seu relacionamento?

Inevitavelmente, quando um evento difícil ocorre com o casal, cria-se muita instabilidade.

Dessa maneira, a resiliência ajuda a equilibrar o relacionamento após um grande conflito.

Os problemas causam muito estresse, o que impede a organização adequada das ideias, o que leva ao distanciamento, apatia, etc.

Desse modo, aprender a gerenciar esses sentimentos é o primeiro passo para trabalhar com a resiliência e estabilizar o vínculo que os une.

Aliás, nos momentos terríveis, é quando o relacionamento entre duas pessoas é testado.

O fato de você sair dessas situações em conjunto será uma experiência que, a longo prazo, tornará a relação mais forte.

Ser resiliente: como o hábito de ser resiliente pode melhorar o seu relacionamento?

Todos os casais experimentam conflitos.

Além do mais, casais que não desenvolvem a capacidade de reparar as diferenças, podem se envolver em brigas longas, horas ou até dias de silêncio, ressentimento amargo e até mesmo levar ao término.

Olha, isso pode causar mais danos ao relacionamento do que o próprio conflito!

A saber, casais resilientes se sentem bem com o relacionamento.

Eles confiam que podem enfrentar momentos difíceis e que um conflito pode levá-los a uma compreensão mais profunda um do outro.

Além disso, eles se sentem suficientemente positivos para poder deixar de lado as pequenas coisas.

Ser resiliente - uma coisa que muitas vezes separa os casais mais fortes dos mais fracos é a resiliência, viu?

Ser resiliente: hábitos de casais resilientes

Uma coisa que muitas vezes separa os casais mais fortes dos mais fracos é a resiliência, viu?

Confira alguns hábitos que os casais mais resilientes têm em comum:

1. Eles não se culpam

Primeiramente, é fácil para os parceiros se culparem quando um relacionamento atinge um ponto baixo, não é mesmo?

Mas culpar quase sempre resulta em contra-culpa, o que acaba levando a lugar nenhum!

Por outro lado, casais resilientes olham para o centro da questão quando as coisas não estão indo bem e se perguntam: ‘O que eu poderia ter feito de diferente nessa situação?’ ou ‘O que posso fazer agora para fazer as pazes?’.

Em vez de esperar que a outra pessoa estenda um ramo de oliveira ou mude seu comportamento, os cônjuges resilientes são proativos em termos de colocar as coisas de volta nos trilhos.

Seguir em frente é mais importante do que estar certo!

2. Eles podem encontrar humor em situações difíceis

Pressões e responsabilidades diárias relacionadas à finanças, criação de filhos e demandas no local de trabalho às vezes levam a conflitos e tensões.

Portanto, uma característica marcante de um relacionamento resiliente é a disposição de rir ou usar o humor para interromper as comunicações improdutivas.

3. Eles pedem ajuda quando precisam

Todo relacionamento tem momentos desafiadores e, às vezes, são demais para lidar por conta própria.

Portanto, é preciso coragem para pedir ajuda, especialmente para os homens.

Ok, muitas vezes dá vontade de obter orientação e apoio de um profissional experiente – o que não é ruim – mas o importante aqui também é a conversa e o pedido de ajuda.

4. Eles não têm medo de ser vulneráveis

Casais resilientes compartilham suas emoções sem medo de expressar vulnerabilidade.

Eles confiam um no outro sobre medos e esperanças e respondem com compaixão às suas revelações.

Particularmente, quando passam por fatos estressantes, os casais precisam falar abertamente e se apoiar 

5. Eles não esperam que seus parceiros leiam suas mentes

Casais que trabalham a resiliência usam palavras!

Isto é, eles fazem uma pergunta extra para esclarecer o que o parceiro está dizendo em vez de fazer suposições.

Muitos argumentos e sentimentos feridos são o resultado de mal-entendidos ou palavras mal-interpretadas.

Por exemplo, um “sinto muito, acho que não entendo, você poderia esclarecer isso para mim?” pode ajudar a evitar sentimentos feridos e brigas inúteis.

6. Eles têm um desejo genuíno de seguir em frente

Dificuldades podem trazer à tona o pior dos parceiros.

Ou seja, certos desafios podem fazer com que os casais fiquem presos na dor, impedindo que o relacionamento avance.

Por exemplo, alguns parceiros mantém uma lista mental de todas as vezes que são machucados pelo amado ou amada.

Então, no meio de um momento difícil, eles recitam não apenas a dor atual, mas todas as mágoas passadas que estão acumuladas.

Com toda a certeza, casais resilientes são capazes de concentrar sua energia em maneiras de avançar com seu relacionamento em vez de olhar para trás.

Ser resiliente: dicas para desenvolver o hábito de ser resiliente (que podem ajudar no relacionamento)

1) Desconecte-se do seu ego

Pratique humildade.

Sobretudo esteja disposta a deixar de lado a necessidade de estar certa, de vencer.

Quando nos separamos do ego, nos tornamos conscientes.

Quando estamos conscientes e praticamos a empatia, diminuímos a raiva e convidamos nosso parceiro a se conectar conscientemente conosco.

2) Mude a perspectiva 

Dê um passo para trás e veja o cenário de uma perspectiva maior.

O problema atual é apenas um pequeno detalhe no tempo, que faz parte de um contexto muito maior.

Às vezes vocês estão machucados e bravos um com o outro, porém percebem que a questão atual é pequena ao lado de uma vida inteira de experiências positivas, uma família e um futuro juntos.

Certamente que não estamos falando de fatos graves, como traição ou violência doméstica, mas de questões menores.

3) Veja as partes boas 

Todos os relacionamentos têm problemas, viu? Todas as pessoas têm falhas.

Nós somos seres humanos e temos relacionamentos humanos.

Ninguém é perfeito, e não há relacionamento perfeito.

À vista disso, se focarmos nossa atenção em tudo o que nosso relacionamento não é e em como nosso parceiro fica aquém do nosso desejo, ficaremos infelizes.

Pratique gratidão e concentre sua atenção naquilo que aprecia no seu parceiro e valorize o seu relacionamento. Também observe como ele vai se tornar mais positivo!

Ser resiliente - uma coisa que muitas vezes separa os casais mais fortes dos mais fracos é a resiliência, viu?

4) Esteja disposta a rir de si mesma 

Todos nós podemos ser bem humorados, bem como beirar o ridículo. Especialmente em nossos relacionamentos amorosos.

Há momentos em que você vai agir como uma criança de 5 anos, em vez de uma adulta – e isso é normal.

Há momentos em que você vai rir de si mesma, e isso é ótimo!

Olha, o riso pode liberar tensão e convidar a conexão em seu relacionamento.

5) Mantenha-se sexualmente conectada com o seu parceiro 

Quando duas pessoas estão em um bom relacionamento sexual, enfrentam os obstáculos no relacionamento mais facilmente porque o vínculo íntimo existe!

Aliás, o poder do vínculo sexual pode fortalecer a relação!

6) Pratique o perdão

Estenda ao seu parceiro a compaixão e o perdão que você deseja que ele lhe estenda.

Portanto, deixe de lado as questões do passado e deixe-as descansar.

Então, em vez de se apegar aos ressentimentos, escolha estar conscientemente conectada no momento presente. 

Ser resiliente - o hábito de ser resiliente permitirá que você cuide do seu relacionamento e fique com uma pessoa especial através da adversidade.

Ser resiliente: alguns fatores para desenvolver o hábito de ser resiliente

Para desenvolver resiliência em seu relacionamento, você deve ter em mente os seguintes fatores:

  • Motivação: ter motivação, por parte de ambos, para avançar em uma situação adversa. Esse fator é a base que leva à ação;
  • Adaptação: encontrar uma maneira benéfica de adaptação para vocês dois, com novas habilidades, novos comportamentos, novas ideias e expectativas que permitem trazer de volta a estabilidade ao relacionamento;
  • Paciência: Mudanças significativas não acontecem da noite para o dia, especialmente se ambos passaram por um evento muito difícil. Tenha em mente que ser paciente é diferente de não fazer nada. Não é necessário permitir que o problema fique estagnado ou sem atenção por um longo tempo, pois isso piorará as coisas entre os dois;
  • Fora da zona de conforto: a resiliência nos leva além do que é confortável. Em muitas ocasiões, estar na zona de conforto nos ajuda a evitar conflitos, sem resolvê-lo, sem movimento, sem crescimento e, obviamente, sem melhorar a situação;
  • Apreciando diferenças individuais: diferenças entre casais nem sempre são algo negativo. Compreendê-las ajudará as duas pessoas a  se complementarem e reconhecerem que precisam do apoio do outro.

Ser resiliente: resiliência para ficarem juntos

Para a maioria, o conceito de ter um parceiro para nos acompanhar nos bons e nos maus momentos é ótimo.

Por isso, o hábito de ser resiliente permitirá que você cuide do seu relacionamento e fique com uma pessoa especial através da adversidade.

Inevitavelmente haverá algumas dificuldades no caminho – o que pode parecer um grande contratempo.

Todavia, com esforço e prática vocês conseguirão alcançar seus objetivos juntos!

Gostou de saber um pouquinho mais sobre resiliência e como esse hábito pode ajudá-la a melhorar ainda mais sua relação? Acompanhe sempre o blog MBR e confira outros artigos sobre relacionamento, autoestima e sexo!

Beijo!

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 avaliações, média: 2,00 de 5)