Você sabe me dizer onde fica a vagina e onde fica a vulva? Ou você é do time que achava que tudo era a mesma coisa?

Não é besteira, essa é uma dúvida recorrente não só entre as mulheres, mas entre os homens também, muito deles sequer sabem mostrar onde fica o nosso clitóris. E, isso é bastante preocupante!

O que mais me deixou chocada foi os dados de uma pesquisa que mostra que 68% das mulheres estão insatisfeitas com a sua própria vagina. Um índice bastante alto, e, se você é uma dessas mulheres que está se sentindo insatisfeita com a sua região íntima, fica comigo até o final deste artigo.

Hoje, vou te dar algumas dicas que farão com que você passe a amar cada pedacinho do seu corpo e passe a ter muito prazer consigo mesma.

É por isso, que é tão importante conhecermos a anatomia dos nossos corpos, isso é essencial na busca pelo prazer e bem-estar íntimo. Então, vamos lá prender

Tópicos de hoje:

  • O que é uma vagina?
  • Conhecendo melhor o canal vaginal
  • Curiosidades sobre a vagina: 6 buracos que você deve conhecer
  • ´Pesquisa: 68% das mulheres estão insatisfeitas com a sua própria vagina
  • Aprenda a se masturbar com essas dicas
  • A masturbação no processo de autoconhecimento
  • O que é necessário para manter a saúde da vagina?
  • Vulva e vagina com os exercícios de ginástica íntima:
vagina e vulva

O que é uma vagina?

Sistema reprodutor feminino: vulva ,  vagina, clitóris...

Antes de mais nada, você tem que saber que a vulva é a parte externa do sistema reprodutor feminino, composta pelo monte de vênus, aquela parte onde crescem os pelos pubianos.

Os grandes e pequenos lábios são aquelas dobras de pele e mucosa que têm a função de proteger a abertura da vagina e da uretra. 

Temos também o nosso pedacinho do céu, um órgão pequeno chamado clitóris que é bastante conhecido por seu grande papel no prazer feminino.

Por ele possuir muitas  terminações nervosas e ser extremamente sensível a estímulos. Ele constituído por tecido eréctil que se enche de sangue e incha durante a excitação sexual da mulher.

E, temos a vagina que, ao contrário da vulva, é a parte interna do nosso sistema reprodutor: o nosso canal vaginal. 

Curiosidade: o canal vaginal pode medir de 7 a 10 centímetros e durante a excitação ainda pode aumentar de tamanho. É isso mesmo, a nossa vagina é como uma caixinha de boas surpresas. 

Conhecendo melhor o canal vaginal

As paredes do nosso canal vaginal  são compostas por: mucosa, muscular e adventícia. 

  • Mucosa: é constituída de tecido conjuntivo repleto de fibras elásticas, tem aspecto rugoso e poucas terminações nervosas; 
  • Camada muscular: é formada por fibras musculares lisas; 
  • Camada adventícia localiza-se na parte externa da camada muscular e é composta por tecidos grossos e elásticos.

A junção desses três elementos fazem da vagina um canal  fibromuscular que se dilata durante a excitação sexual, responsável por unir a vulva até o útero, esse mesmo mecanismo também acontece durante os partos. 

Nas mulheres virgens que ainda não se relacionaram sexualmente, a vagina é coberta pelo hímen, uma fina barreira que se rompe na primeira relação sexual. Existem casos raros de mulheres nascerem sem o hímen e não há problema algum nisso, pois ele não tem nenhuma função biológica para o nosso corpo.

Observação importante: antes de qualquer tipo de penetração – seja com um pênis ou com um acessório erótico – é importante que a mulher esteja relaxada, excitada, com boa lubrificação, para que não haja desconforto durante a penetração.

Curiosidades sobre a vagina: 6 buracos que você deve conhecer

Aprenda a fazer uns movimentos diferentes na hora do sexo com a sua vagina clique aqui.

Pesquisa: 68% das mulheres estão insatisfeitas com a sua própria vagina

A pesquisa “Os estigmas da Vagina”, com levantamento de dados realizado pela Nielsen Brasil, juntamente com a  Troiano Branding, mostrou a forma como as mulheres brasileiras 

lidam com tabus envolvendo saúde, estética e prazer sexual. 

Essa é uma pesquisa recente, realizada em 2020, onde foram entrevistadas 398 mulheres com idade entre 16 e 45 anos, das regiões Sul, Sudeste e Nordeste do Brasil.

Os resultados mostraram que boa parte delas ainda têm dificuldade de aceitar e compreender como funcionam seus próprios corpos. Para ser mais exata, a pesquisa apontou que 50% delas não sabiam diferenciar a vulva da vagina, isso olhando para uma imagem ilustrativa.

Consequentemente, muitas delas por não conhecerem os seus próprios corpos, enfrentavam dificuldades para chegar ao orgasmo na hora do sexo. Por falta de informação sobre o corpo da mulher e por conta dos estigmas impostos pela sociedade. 

Entender que é preciso se conhecer e buscar romper esses bloqueios irá fazer com que as mulheres tenham um encontro mais profundo consigo mesmas.

mulher frustrada com a sua propria vagina

Você deve estar se perguntando como fazer para mudar esse quadro, saiba que se você chegou até aqui, você já está no caminho do autoconhecimento e a dica que eu te dou é: busque conhecer melhor o seu corpo através do auto toque.

Como se masturbar? Aprenda os movimentos mágicos da SIRIRICA!

Mulher, se toque! É isso mesmo, você tem que entender que a masturbação é algo extremamente necessário no processo de autoconhecimento corporal da mulher

A masturbação, serve até mesmo para identificar alguma anormalidade no seu corpo e muitas de nós ainda estão presas ao tabu de que o ato de se tocar é errado por contra de crenças limitantes que estão mais que ultrapassadas.

Aprenda a se masturbar com essas dicas:

Saiba como adquirir consciência corporal clicando aqui

A masturbação no processo de autoconhecimento

Você já viu que não tem nada de errado em se masturbar e a prática é recomendada pelos próprios especialistas da área da saúde. 

A sociedade de modo geral, tem começado a entender que não há nada de errado em se masturbar e enxergado a prática como ela realmente é:

Um ato de amor próprio  totalmente saudável,  de autocuidado e de autoconhecimento que proporciona vários benefícios à sua saúde.

Benefícios da masturbação:

A mulher que se masturba regularmente, melhora a sua saúde tanto em níveis biológicos como psicológicos, porque liberando hormônios: endorfinas e catecolaminas, responsáveis por rebaixar os níveis de estresse, melhorando os ânimos.

Gostou? Então mulher, você está livre para se libertar desses sentimentos de culpa ou vergonha e lembre sempre que você faz entre quatro paredes não diz respeito a ninguém. Pense nisso!

O que é necessário para manter a saúde da vagina?

Para que você mantenha a saúde da sua vagina em dia é necessário que você mantenha hábitos saudáveis, como:

  • Fazer sexo seguro;
  • Busque se alimentar bem;
  • Fazer exercícios regulares ;
  • Evitar o uso de sabonetes na vulva ou no interior da vagina, para não afetar o equilíbrio saudável do pH da região.

A dica extra é você usar os artifícios da prática da ginástica íntima para aumentar a irrigação sanguínea local da sua cherolaine se prevenindo de infecções vaginais. 

vagina saudável

Vulva e vagina com os exercícios de ginástica íntima:

Com a prática do pompoarismo feminino você aumenta os mecanismos de defesa do seu corpo contra qualquer infecção vaginal, amenizando a proliferação de fungos ou bactérias na região. 

Claro que pode surgir uma vez ou outra, mas quando surgir – porque a região é bastante propícia a isso —  vai ser bem mais fácil de combatê-las.

Além disso, a ginástica íntima é muito importante pois te ajuda a tratar a incontinência urinária, fortalecendo o seu assoalho pélvico e contribuindo de várias formas para a saúde da mulher.

Vou deixar aqui o link de outro artigo onde eu falo só sobre os benefícios do pompoarismo para a saúde da mulher para você conferir.

Deixe aqui nos comentários se você curtiu o conteúdo de hoje. Até o próximo e um super beijo!

Texto de Cátia Damasceno

Cátia Damasceno é Fisioterapeuta especializada em uroginecologia, coach, palestrante e idealizadora do Programa Mulheres Bem Resolvidas.