Orgasmo Vaginal e Orgasmo Clitoriano: Qual é a diferença?

Se você gostou desse Blog clique no +1:

Orgasmo Vaginal e Orgasmo Clitoriano: Qual é a diferença?

Muitas mulheres não sabem, mas, na hora do sexo, existem duas formas de atingir o ápice do prazer, ou seja, dois tipos de orgasmo: o orgasmo clitoriano e orgasmo vaginal. A diferença está na parte do seu corpo que será estimulada na hora da relação, o clitóris ou a vagina. Seja pela estimulação clitoriana ou pela penetração vaginal, chegar ao orgasmo é sempre um momento importante para o casal e, principalmente, para você!

Por isso, gravei o vídeo abaixo, no qual explico as diferentes reações do orgasmo vaginal e clitoriano no seu organismo e, de quebra, dou um belo recado para os homens, que muitas vezes “cobram” o orgasmo vaginal da mulher.

Clique aqui para aprender os exercícios que estimulam o autoconhecimento e aumentam as chances de um orgasmo vaginal.

A diferença entre orgasmo clitoriano e vaginal

Apesar de existirem dois tipos de orgasmo, o clitoriano é muito mais comum, levando, inclusive, muitas pessoas a duvidar que o orgasmo vaginal de fato exista. A boa notícia é que o orgasmo pela penetração vaginal existe (e é maravilhoso)! Mas qual a diferença entre ele e o orgasmo clitoriano?

A melhor explicação que já li sobre o assunto foi no livro Amor e Orgasmo, de Alexander Lowen. O livro revela uma pesquisa em que mulheres relatavam suas experiências com orgasmos vaginais e clitorianos.

A maioria delas explicou que o orgasmo vaginal atinge o corpo como um todo, é mais prolongado e profundo. No dia seguinte a um orgasmo vaginal, elas relataram um alívio, uma sensação de tranquilidade e plenitude, enquanto que, no dia seguinte a um clitoriano, disseram se sentir ansiosas e agitadas.

O orgasmo clitoriano, portanto, seria um pico de prazer, mais local e agudo, porém com uma sensação de esvaziamento (que explicaria a ansiedade e agitação do dia seguinte).

O que é orgasmo vaginal e por que é mais difícil atingi-lo?

orgasmo vaginal

O orgasmo vaginal é aquele provocado pela estimulação causada pela penetração do pênis na vagina. Assim como o orgasmo clitoriano, ele causa contrações involuntárias e rítmicas na musculatura vaginal, responsáveis por dar a você a sensação de prazer.

Do ponto de vista fisiológico, os dois tipos de orgasmo acontecem de forma semelhante. Tanto a vagina quanto o clitoris são áreas repletas de terminações nervosas que, se estimuladas da maneira correta, podem provocar muito prazer e, consequentemente, o orgasmo feminino.

Mas por que, então, é mais difícil chegar ao orgasmo vaginal? Em primeiro lugar, porque o clitóris fica mais exposto, sendo mais fácil para você mesma ou seu parceiro o estimularem até o orgasmo.

Existe, entretanto, também um fator relativo ao conhecimento do próprio corpo. A maioria das mulheres aprende a se masturbar apenas com a estimulação clitoriana (isso quando o fazem), deixando de lado o conhecimento da estimulação vaginal, feito através da penetração.

Essa facilidade de chegar ao prazer pela fricção do clitóris acaba deixando a mulher acostumada a essa mesma forma de estímulo, não buscando o orgasmo vaginal – afinal de contas, ele é mais “difícil”.

Não é incomum, inclusive, eu ouvir relatos de mulheres que, depois de alguns anos, só conseguem sentir o orgasmo em uma posição específica e com um estímulo específico. Isso acontece porque o corpo se acostumou ao longo do tempo apenas com aquela situação.

Quando falamos de sexo, porém, o interessante é fazer exatamente o contrário, experimentando novas sensações e arriscando coisas diferentes.

orgasmo clitoriano e orgasmo vaginal

Como ter orgasmo vaginal?

Assim como para chegar ao orgasmo clitoriano, não existe uma fórmula ou receita de bolo para atingir o orgasmo vaginal. Você e seu parceiro terão que descobrir juntos o que causa mais prazer, testando diferentes posições ou formas de estímulo.

Existem, porém, algumas dicas que vão ajudá-la a chegar até o orgasmo vaginal. Veja quais são:

Descubra do que gosta

Chegar ao orgasmo vaginal não é um processo que começa apenas na hora do sexo. Como mulher, você deve saber o que dá mais prazer a você, quais são as posições que mais a estimulam e as partes do corpo mais sensíveis às carícias. Para isso, a masturbação, utilizando ou não acessórios, deve ser uma rotina íntima de prazer, não um tabu!

Comunique-se com seu parceiro

De nada adianta saber o que dá prazer a você se o seu parceiro não souber. Comunique-se com ele na hora do sexo, mostrando ou guiando os movimentos em direção a forma de penetração mais estimulante.

Aposte nas preliminares

Fica mais fácil chegar ao orgasmo vaginal se, quando seu parceiro penetrá-la, você já estiver bastante excitada. As preliminares são podem ser ignoradas, tanto para o seu prazer quanto para do seu parceiro.

preliminares no sexo

Aproveite o orgasmo vaginal!

Demora-se mais para chegar ao orgasmo vaginal do que ao clitoriano, mas vale a pena esperar! Na hora da relação sexual, não tenha pressa e ansiedade em atingi-lo. Aproveite cada posição, toque ou carícia de seu parceiro, concentrando-se unicamente no prazer de vocês dois.

Agora quero saber a sua opinião. Você concorda que devemos buscar novas experiências e sensações para atingir o orgasmo vaginal? Deixe sua opinião nos comentários aqui embaixo.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhuma avaliação)