Você se lembra de quando a Sandy falou que era possível ter prazer anal e todo mundo ficou horrorizado? Como éramos puritanos! Hoje, a mulher de mente aberta sabe que ficar só no papai e mamãe não dá. Mas se você ainda não tentou, vem cá que eu vou te contar mais sobre o sexo anal.

Neste post, você vai entender:

  • como ficar segura durante o sexo anal;
  • por que homens gostam tanto;
  • dicas para não sentir dor;
  • como se preparar;
  • como ter orgasmo.

Preparada? Vamos lá!

Por que homens gostam de sexo anal?

É incrível como tantos homens gostam ou têm tesão de fazer anal. E existem diversos motivos para isso: 

  • é “moralmente proibido”, e por isso muitas mulheres não querem fazer;
  • o homem se encontra em uma posição de dominação tanto física quanto psicológica;
  • a musculatura do ânus é mais apertada do que a da vagina. 

Então, sim, é bem provável que seu boy queira fazer sexo anal com você. Mas aí eu te pergunto: você também deseja ou só está querendo agradá-lo?

Vivemos em uma sociedade que deseja que a mulher seja puritana mas, ao mesmo tempo, dê prazer ao homem de todas as formas possíveis. Independentemente da sua escolha, você será julgada. Então, liberte-se de qualquer amarra. Faça sexo anal apenas se você quiser e quando quiser. Se o seu boy te pressionar ou tentar fazer sem seu consentimento, pare já e saia dessa relação, certo? 

Como ficar segura e à vontade no sexo anal

Apesar de não possuir lubrificação natural, o ânus pode ser mais maleável do que você imagina. Isso porque a região tem muitas terminações nervosas e vasos sanguíneos. Mas para que você consiga gozar, os dois precisam ter paciência e confiança um com o outro. Então, antes de partir para o abraço (por trás), converse com seu parceiro e diga o que teme, o que permite e o que está proibido durante o sexo.

Não abra mão da camisinha!

O preservativo não serve só para evitar uma gravidez indesejável — ele é sinônimo de saúde! Para evitar qualquer tipo de contaminação (incluindo no próprio pênis pelas bactérias da região anal, que são perigosas), seu parceiro precisa usar camisinha. Além disso, a penetração anal também é uma maneira de transmitir infecções sexualmente trasmissíveis (ISTs).

Mas nada de usar a mesma camisinha para o sexo anal e vaginal, hein? E nem aceite esse papo de que “só tenho uma”. Repito: é a sua saúde, mulher! Vou dar um exemplo: se o boy penetrar atrás e depois seguir para a pepeca com o mesmo preservativo ou sem lavar o pênis, você tem grandes chances de ter infecção urinária — a Escherichia coli, bactéria que causa o problema, está presente em grande quantidade na região anal. 

Sexo anal sem dor

catia pompoarismo sexo anal seguro

Veja algumas diquinhas para que seu parceiro faça um anal muito mais gostoso:

Conheça a região

É importante saber que o ânus tem dois esfíncteres: musculaturas responsáveis pela abertura e fechamento da região. O primeiro é controlado voluntariamente pela mulher. Portanto, para que ele se abra, ela precisa estar física e mentalmente relaxada.

Já o segundo é comandado pelo sistema nervoso central. Não é um caso perdido, só exige mais paciência. Quando o pênis tocá-lo deve ficar parado ali até que o corpo entenda que aquele esfíncter também precisa ser aberto. Não demora muito: entre 40 segundos e um minuto, ele se libera! Por isso, nada de forçar a região.

Mas como o boy vai saber que aquele é ou não o segundo esfíncter? Simples: ele sentirá uma resistência; uma musculatura fechada.

A ginástica intima é a melhor maneira de você dominar e conhecer essa região no seu corpo. E se conhecer melhor aumenta a sua segurança durante uma relação além de propiciar melhores orgasmos.

Se você deseja conhecer melhor a musculatura que te ajuda a sentir-se mais segura em qualquer tipo de relação, convido você a acessar o meu e-book com dicas incríveis para começar hoje mesmo seus exercícios.

Não enviamos SPAM. Ao se cadastrar você autoriza receber newsletters e informações da Cátia Damasceno.

Cuidado com o reto

O reto é a parte do corpo que liga o cólon ao ânus. Apesar do nome, ele é curvo e, por isso, o pênis precisa ficar um pouco inclinado para cima depois de passar pelos esfíncteres.

Se o pênis bater no ângulo do reto, pode provocar uma dor horrível! Aí, o boy vai ter que começar tudo de novo. Então, vamos na ordem: ele precisa relaxar seu corpo com preliminares, passar pelo primeiro esfíncter, passar pelo segundo e, com o pênis inclinado, ele lentamente tenta avançar. Só depois da passagem pelo reto reto é que vocês podem aumentar a intensidade da penetração ou mudar de posição.

Nada de anestésicos!

Por nervosismo ou medo da dor, muita gente recorre a anestésicos em pomada para fazer o sexo anal. Sim, tem gente passando xilocaína no ânus! Olha que loucura!

Se você pensou que pode ser uma boa ideia, pode parando por aí. O uso de anestésicos na região pode trazer efeitos colaterais bem desagradáveis, já que a dor é um alerta de que está acontecendo algo errado. Por exemplo: o parceiro pode penetrar mais profundamente do que o ideal e machucar a região — o problema é que você não vai sentir. Quando o efeito do remédio passar, xi…

Então, invista no lubrificante. Caso haja dor, é preciso parar e decidir se você quer recomeçar ou deixar o anal para outro dia.

Como se preparar para o sexo anal?

Você já deve ter percebido que sexo anal exige preparação. Então, antes de tudo, invista na higiene da região — isso evita escape de fezes na hora da penetração. 

O ideal é que você evacue bem antes, para deixar o canal bem limpinho. Na parte externa do ânus, use o lenço umedecido íntimo. Já para a interna, vá ao sex shop ou à farmácia e compre uma ducha íntima, que limpa corretamente sem exagerar no jato. E nada de chuveirinho!  Dependendo da pressão e do fluxo da água, você pode ter lesões no intestino e até infecções!

Quer ter orgasmo com sexo anal?

catia pompoarismo sexo anal orgasmo

Ok, agora você já sabe o que fazer, o que evitar, como relaxar… mas e aí, como gozar? É claro que eu não iria te deixar na mão agora. Mais algumas dicas do que é essencial na hora H:

Lubrificante

Diferentemente da vagina, o ânus não tem lubrificação natural. Então, se você quiser evitar o desconforto desde o começo, não se esqueça do lubrificante. Antes de comprá-lo, veja se eles são à base de água, que  não alteram o pH do ânus, não danificam a camisinha e também podem ser usados com vibradores.

E, por favor, nada de cuspe! Se o seu boy for pão-duro nesse ponto, tenha um lubrificante bem gostosinho guardado para que ele não tenha desculpas. 

Beijo grego

Para muitos casais, o sexo anal é um complemento, e não o ato em si. Portanto, se o cara já quiser vir com tudo, pode mandá-lo parar! A maioria das mulheres não funciona com uma chegada de supetão. Além de ser muito bruta, pode pegar a parceira desprevenida e tirar toda a graça da relação. 

Beijos, masturbação (incluindo anal) e o oral são maneiras divertidas de estimular e, ao mesmo tempo, relaxar o corpo para a prática. Mas uma forma bem divertida é o beijo grego, que já serve como um preparo para o que está por vir.

De costas, peça para seu parceiro  começar beijando e usando a língua nas nádegas até chegar ao ânus. Preste atenção sobre quais movimentos e intensidade dão mais prazer — assim, você já ajuda o boy a saber como chegar lá.

Vibrador

O vibrador é um brinquedinho maravilhoso que pode sim ser usado a dois. Mas é preciso ter cuidado: apenas o de base larga deve ser usado para esse fim. Senão, a pressão anal pode puxá-lo para dentro do corpo, e a retirada só é feita com intervenção cirúrgica. Ui! 

Existem vibradores específicos para essa prática. Mas nada de usar o brinquedo no ânus e depois na vagina, hein! Por mais limpa que a região esteja, ela tem micro-organismos perigosos para a nossa pepeca. Então, caso queira usar para os dois fins, faça uma boa limpeza com água e sabão antes. 

Fio-terra

A próstata não é uma alegria exclusivamente masculina. Embora seja 20% menor do que a do homem, ela também apresenta características de secreção proteica. Durante a transa, a glândula libera secreções conhecidas como ejaculação feminina. Sim, você também pode ejacular!

Depois das preliminares e do beijo grego, peça para o parceiro massagear sua próstata. Ele precisa, é claro, estar com as unhas aparadas e passar o lubrificante antes. É preciso ter delicadeza ao inserir o dedo, já que o esfíncter tende a se contrair. A partir daí, ele deve explorar delicadamente e de forma circular, apertando e soltando toda a região. Ele pode também inserir o dedo em forma de gancho. 

Nada de sexo anal de quatro!

Muita gente acha que sexo anal de quatro é uma ótima ideia, mas na prática não é assim que funciona. Essa posição é indicada para penetrações profundas e não para as primeiras tentativas, que exigem calma e uma delicadeza extra. 

Então, vá da forma tradicional até que adquira confiança para tentar posições diferentes. Assim, quando você estiver preparada, pode tentar a Fusão corporativa, retirada do livro “Posição do dia – Sexo todo dia, só a posição varia”, de Emma Taylor e Lorelei Sharkey.

Nessa posição, o boy se senta na cadeira e deixa os quadris para a frente, para facilitar a penetração. A mulher fica curvada e apoia os cotovelos em uma mesa. Para aumentar a penetração e ajudar na intensidade, você pode pedir para que o parceiro use uma cadeira com rodinhas.

Pronta para fazer o melhor sexo anal da vida? Até a próxima dica!