O que é endometriose? Doença pode deixar mais de 6 milhões de mulheres estéreis!

Se você gostou desse Blog clique no +1:

O que é endometriose? Doença pode deixar mais de 6 milhões de mulheres estéreis!

Você já ouviu falar sobre a endometriose? Você sabia que de acordo com a Associação Brasileira de Endometriose, entre 10% a 15% das mulheres em idade reprodutiva (13 a 45 anos) podem desenvolvê-la e 30% tem chance de ficarem estéreis?

A endometriose é uma doença seríssima e infelizmente, ainda é bastante desconhecida pelas mulheres.

Quando eu fiz o texto sobre o câncer de mama, eu ressaltei a importância do diagnóstico precoce e da prevenção. O mesmo serve para a endometriose e para TODAS as outras doenças! Lembre-se sempre: saúde em primeiro lugar!

A endometriose é uma condição na qual o endométrio, mucosa que reveste a parede interna do útero, cresce em outras regiões do corpo.

Essa formação de tecido ectópico normalmente ocorre na região pélvica, fora do útero, nos ovários, no intestino, no reto, na bexiga e na delicada membrana que reveste a pélvis. Entretanto, esses crescimentos também podem ocorrer em outras partes do corpo.

Causas da endometriose

Todos os meses o endométrio fica mais espesso para que um óvulo fecundado possa se implantar nele. Quando não há gravidez, esse endométrio que aumentou descama e é expelido na menstruação. Em alguns casos, um pouco desse sangue migra no sentido oposto e cai nos ovários ou na cavidade abdominal, causando a lesão endometriótica.

As causas desse comportamento ainda são desconhecidas, mas os médicos levantaram algumas possíveis causas para o problema:

endometriose

● Menstruação retrógrada

Isso acontece quando o sangue da menstruação que contém células do endométrio retorna pelas trombas de Falópio e pela cavidade pélvica ao invés de sair do corpo da mulher. Essas células endométricas perdidas instalam-se nas paredes dos órgãos da região pélvica e começam a crescer. Apesar disso, continuam a funcionar normalmente, como se estivessem no lugar certo.

● Crescimento de células embrionárias

As células que revestem o abdômen e as cavidades pélvicas são originárias de células embrionárias comuns. Quando, no processo de diferenciação tecidual, as células que revestem o intestino podem converte-se em tecido endometrial e assim a endometriose pode aparecer.

● Sistema imunológico deficiente

Deficiências no sistema imunológico também podem causar a doença, tornando o corpo incapaz de reconhecer e destruir as células endometriais que crescem no lugar errado.

● Outras causas da endometriose

Após alguma cirurgia, como histerectomia, por exemplo, as células do endométrio podem prender-se às incisões cirúrgicas. O sistema linfático pode, também, transportar células do endométrio para outras partes do corpo e dar origem a um quadro de endometriose em locais mais distantes, como o pulmão, por exemplo.

Sintomas

  • Cólica menstrual;
  • Infertilidade;
  • Dor na relação sexual;
  • Alterações no intestino na época da menstruação, em casos de endometriose que envolve a região (apresentando sintomas como diarreia, intestino preso, sangramento anal);
  • Alterações na bexiga e vias urinárias na época da menstruação, em casos de endometriose que envolve o aparelho urinário (percebidas pelo aumento no volume das micções, dor ao urinar ou sangramento na urina, por exemplo);
  • Dor contínua, independente da menstruação, principalmente em casos de endometriose mais avançada, com grande quantidade de aderências nos órgãos pélvicos.

Diagnóstico

Para diagnosticar a endometriose, é preciso fazer uma ultrassonografia, buscando em todo o corpo pedaços de tecido endometrial.

O exame é meio chatinho e não é nada prático. Mas olha que legal, eu estava pesquisando mais sobre a endometriose, entrei em contato com alguns médicos e um deles me falou que uma aluna brasileira chamada Georgia Gabriela havia desenvolvido um método rápido e barato para diagnosticar a doença! Isso não é demais?!

Segundo Georgia, o diagnóstico da endometriose poderia ser feita por meio de exames de sangue, urina ou saliva, já que modificações biológicas podem ser identificadas nesses materiais.

Eu estou maravilhada! Fico pensando em quantas milhões de mulheres ela vai ajudar, estou muito feliz e orgulhosa!

Tratamentos

Existem dois tipos de tratamento: medicamentos ou cirurgia. Cada um deles tem suas especificidades, e cabe ao ginecologista avaliar a gravidade da doença em cada caso e recomendar o melhor tratamento.

Mulheres que têm endometriose podem praticar pompoarismo?

Bem, recebo vários e-mails com essa mesma dúvida e pelo que pesquisei existem vários graus de endometriose, portanto a melhor pessoa para lhe indicar a prática ou não do pompoarismo é seu ginecologista. Se você estiver fazendo o acompanhamento e tratamento direitinho e se estiver controlada, não há problema algum.

Espero que você tenha gostado desse artigo e tenham entendido como a endometriose é uma doença séria e que merece atenção.

Se você acha esse artigo foi útil de alguma maneira para você,  por favor, escreva um comentário e me ajude a dar vida ao blog, você não tem ideia de como eu AMO ler os comentários, e eu respondo todos pessoalmente, um a um.

Faça o download do meu ebook de Pompoarismo e aprenda um passo a passo o exercício hoje mesmo.

Neste guia que virou febre entre as mulheres e já tem mais de 200 mil downloads.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 avaliações, média: 2,00 de 5)