Quem aí já sentiu aquela dor no pé barriga de tirar o sossego? Aquela pontadinha dolorosa, uma cólica terrível sem estar naqueles dias… Aí você se pergunta, será que isso é normal? 

A dor no pé da barriga é bastante comum, mas vários podem ser os motivos que podem levar a esse desconforto, mas saiba que não é normal sentir dor em nenhum tipo de situação.

Hoje, eu vou te mostrar os principais fatores que podem causar dor no pé da barriga e que você nem imagina. Vamos lá?!

  • Dor no pé da barriga
  • Possíveis causas de dores no pé da barriga
  • Canal vaginal
  • Doenças ginecológicas que podem causar dor no pé da barriga 
  • Quando devo procurar ajuda médica?
  • Mudanças de hábitos alimentares
  • Como a ginástica íntima pode ajudar a melhorar o seu organismo
Dor no pé da barriga
Muitas mulheres sofrem com dor no pé da barriga.

Dor no pé da barriga: 

A dor no pé da barriga geralmente está associada com os órgãos da nossa região do abdômen, como a bexiga, o intestino e o útero. 

Além disso, em alguns casos, também é possível que a dor comece num outro local e acabe se estendendo para o pé da barriga. 

Assim, já que existem várias causas para dor no pé da barriga e, é muito importante que o clínico geral seja consultado para que possa ser feito o diagnóstico correto e iniciado o tratamento mais adequado. 

Possíveis causas de dores no pé da barriga

Ginecológica – é preciso observar quando a dor no pé da barriga fica mais evidente durante o ciclo menstrual ou se existe algum incômodo durante as relações sexuais, se há  corrimento e/ou alteração do fluxo menstrual, entre outros.

Intestinal – é preciso observar quando a dor no pé da barriga está relacionada com a sua rotina intestinal. Como você faz as suas necessidades, por exemplo.

Se você evacua ou se há evacuação incompleta (quando você tem a sensação de que o seu intestino ainda está cheio, mesmo após a evacuação), se há presença de muco ou sangue nas fezes;

Urinária – é preciso observar se há dor e/ou dificuldade ao urinar, assim como a diminuição da quantidade de urina e se se há alteração na cor do xixi.

Canal vaginal:

O canal vaginal  também é bastante mencionando quando o assunto é dor no pé da barriga, por ele ser local bastante propício a inflamações.

Essas inflamações podem afetar a vagina, o colo do útero, podendo também atingir outras regiões, resultando em dor no pé da barriga.

Para ter o diagnostico certo é importante avaliar a intensidade da dor com o seu ginecologista, para saber se a dor tem relação com o seu ciclo menstrual, se é contínua ou intermitente, e se existem outros sintomas associados para focar na melhor forma de tratamento.

Doenças ginecológicas que podem causar dor no pé da barriga 

Vaginose bacteriana: 

Segundo dados da PEBMED, cerca de 40 a 50% das mulheres afetadas pela vaginose bacteriana podem ser assintomáticas (sem sintomas).

No entanto, os sintomas habituais são o corrimento branco acinzentado abundante com cheiro a peixe, que agrava com a menstruação ou com as relações sexuais, e o ardor vulvovaginal podendo ocasionar dor no pé da barriga.

Feridas no colo do útero

As feridas no colo do útero também causam dor no pé da barriga: surge devido a uma inflamação da região do colo do útero que pode acontecer como consequência de uma alergia, infecções ou ser resultado das alterações hormonais ao longo da vida da mulher.

É importante frisar que isso pode surgir em mulheres de todas as idades.

Já na parte de dentro do útero, podemos ter um mioma submucoso que também gera cólica e hemorragia. 

Pólipo

Essa doença também causa dor no pé da barriga e hemorragia, é a projeção de um crescimento de tecido a partir da parede de um espaço vazio, como o intestino. Alguns pólipos são causados por fatores hereditários.

Adenomiose

Nas paredes do útero podemos ter doenças como a adenomiose que é uma inflamação da parede do útero  com o próprio mioma intramural que também causa muita dor no pé da barriga.

Endometriose:

Uma doença inflamatória provocada por células do endométrio (tecido que reveste o útero) que, em vez de serem excretado durante a menstruação, se movimentam no sentido oposto e caem nos ovários ou na cavidade abdominal, onde voltam a multiplicar-se e a sangrar.

Eu vou deixar anexo aqui para você o vídeo que gravei falando especificamente sobre a endometriose. O que é, sintomas, tipos e tratamentos:

Clique aqui e saiba como se prevenir dessas dores no pé da barriga

Hidrossalpinge

Saindo do útero, nós temos as trompas que quando estão inflamadas temos hidrossalpinge, uma dilatação da trompa que fica com uma água presa no local que  ocorre por infecção ou endometriose.

O que acaba causando muita dor no pé da barriga.

Cistos

Chegando nos ovários, a mulher pode ter cistos e são vários os tipos existentes, cisto hemorrágico, cisto de endometriose, cistos comuns. Eles podem sim, ser o motivo das pontadinhas no pé da sua barriga.

Alterações no trânsito intestinal e/ ou má digestão

Má digestão: a má digestão também pode provocar dor e inchaço no fundo da barriga, assim como outros sintomas como azia, enjoos, vômitos, diarreia ou prisão de ventre.

Diarreia, prisão de ventre ou gases, podem provocar dor abdominal, podendo surgir por diversos fatores como intolerâncias alimentares à lactose ou ao glúten, por exemplo.

Gastroenterites ou viroses, ou após a ingestão aumentada de alguns alimentos que produzem gases.

Pedra nos rins

As pedras nos rins quando não é eliminada na urina, pode ficar presa nos canais por onde ela passa, gerando dor intensa podendo sair sangue na urina.

Esta dor intensa normalmente é sentida na parte inferior das costas, mas pode atingir também a parte baixa da barriga, ocasionando a dor no pé da barriga.

Cólicas menstruais

Elas também podem provocar dor intensa no pé da barriga e nas costas, além de um grande desconforto, então, se você ainda não pratica os exercícios de pompoarismo,  está sofrendo por besteira!

Eu vou disponibilizar os meu ebook para que você não sofra mais com dores no pé da barriga, se prevenindo de cólicas menstruais, incontinência urinária e passe a usufruir dos benefícios que a prática:

Não enviamos SPAM. Ao se cadastrar você autoriza receber newsletters e informações da Cátia Damasceno.

Clique aqui para saber como combater a suas cólicas e garantir qualidade de vida.

Mudanças de hábitos alimentares

É totalmente possível mudar a sua qualidade de vida através de simples mudanças de hábitos alimentares no seu dia a dia. Para isso, motivação é a palavra-chave de quem busca alcançar uma qualidade de vida melhor se prevenindo de dores e doenças.

A sua alimentação deve suprir as necessidades que o seu corpo precisa relacionado a nutrientes para que você tenha uma vida mais saudável.

  • Busque se alimentar de três em três horas;
  • Dê preferência para alimentos naturais. Sempre que possível opte por produtos orgânicos, eles não possuem adição de adubos químicos e de agrotóxicos, se tornando mais saudáveis;
  • Alie essa mudança alimentar a práticas de exercícios físicos, exercícios e boa alimentação ajudam no bom funcionamento do sistema digestório digestão.

De modo geral, manter um cardápio saudável, colorido e variado vai te ajudar a ficar em forma e vai fazer com que seu organismo aproveite melhor os nutrientes de cada alimento.

O funcionamento do seu metabolismo vai melhorar e você vai dar adeus a dor no pé da barriga por conta .

Quando devo procurar ajuda médica?

Se você está sentindo dor, independente do local, e você sente que ela está piorando, se essa dor vem acompanhada de perda de peso, febre e ou sangramentos, procure o seu ginecologista para contar os seu sintomas.

Só ele poderá fazer uma análise mais profunda da situação, pedindo os exames necessários para saber o que está acontecendo. Porque essa dor pode ter causas mais graves. Fique atenta aos sinais que o seu corpo te dá mulher!

Espero que tenha gostado do conteúdo de hoje, deixe aqui nos comentários a sua opinião sobre o assunto para me ajudar a te ajudar produzindo mais com conteúdo de valor para sua saúde e sexualidade.

Um super beijo e até o próximo assunto.

Texto de Cátia Damasceno

Cátia Damasceno é Fisioterapeuta especializada em uroginecologia, coach, palestrante e idealizadora do Programa Mulheres Bem Resolvidas.