Depressão é coisa séria, precisa de atenção e tem tratamento!

Se você gostou desse Blog clique no +1:

Depressão é coisa séria, precisa de atenção e tem tratamento!

A tristeza, assim como a alegria, faz parte do nosso dia a dia. Quem nunca passou por um dia de tristeza, onde tudo parecia cinza e sem esperança? Esses momentos são normais na vida de todo ser humano e rapidamente são superados. Mas o que acontece se esses períodos de melancolia se prolongarem por dias, meses e até mesmo anos? Pessoas que vivem com um quadro de tristeza prolongada sofrem de depressão, uma doença que atinge mais pessoas a cada ano. Hoje eu vou falar um pouco sobre essa doença, as causas, sintomas e o mais importante, como ela pode ser tratada.

A depressão é um dos problemas de saúde mental mais comuns e mais graves da atualidade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão se tornará, em 2020, a segunda principal causa de incapacidade no mundo, atrás apenas das doenças cardíacas isquêmicas (ataques cardíacos, insuficiência cardíaca e acidente vascular cerebral). Em  2000 ela ocupava o quarto lugar. Em todo o mundo, os setores de saúde lutam para diminuir os índices dessa doença, que está aumentando a cada vez mais.

No texto de hoje vamos abordar:

  • O que é depressão?
  • Tristeza x depressão
  • Causas
  • Depressão e as mulheres
  • Sintomas
  • Diagnóstico
  • Tratamento 
  • Prevenção
  • Procure ajuda

O que é depressão?

A depressão é uma doença psiquiátrica crônica, muito comum, que é caracterizada por uma tristeza profunda, perda de interesse ou prazer, além de sentimentos de culpa ou inutilidade, sono ou apetite perturbado, cansaço e falta de concentração. Ela pode prejudicar o desempenho do paciente no trabalho e o deixar incapaz de lidar com a vida cotidiana. Na sua forma mais grave, pode levar ao suicídio.

Tristeza x depressão

O termo depressão é muitas vezes usado como sinônimo de tristeza, no entanto, são duas coisas diferentes Na verdade, a tristeza é muitas vezes um sintoma de depressão, mas só isso não é suficiente para o diagnóstico. A tristeza é uma reação normal e esperada para muitas situações, como a morte de um ente querido, o fim de um relacionamento, perda de emprego… É normal passar alguns dias ou semanas após situações de perda tristes. Isto não é considerado um transtorno depressivo maior.

No caso da depressão, o quadro de tristeza é muito maior do que o normal. Ela interfere nas atividades diárias, reduzindo a capacidade de cuidar de si mesmo, impedindo relações, prejudicando deveres profissionais. Se você perder um familiar e se sentir triste por semanas, isso é normal.

Mas se essa tristeza é tão intensa que semanas após a perda, você não pode retornar suas questões básicas da vida, como o trabalho, manter a higiene pessoal ou doméstica, isto pode ser um sinal de depressão.

depressão

Causas

Assim como ocorre com vários distúrbios psiquiátricos, não há uma causa única e específica que cause a depressão. É uma doença multifatorial, ou seja, vários aspectos podem influenciar no seu aparecimento.

Entre as causas, se destacam os fatores: genética (hereditariedade), bioquímicos (neurotransmissores no cérebro) e psicológicos (concepções e ideias de cada pessoa).

  • Alguns tipos de depressão são vistos em várias gerações de uma família, mas pode aparecer em alguém sem histórico familiar da doença. Além disso, alguns traumas de infância ou na idade adulta pode ser determinantes no aparecimento de uma depressão a curto ou longo prazo.
  • Há eventos estressantes que uma pessoa pode viver e desencadear uma depressão como a morte de um parente próximo, desagregação familiar, diagnóstico de uma doença incurável, estresse no trabalho e até mesmo isolamento social.
  • Álcool e outras drogas pode influenciar o aparecimento da depressão, assim como doenças sistêmicas.

Depressão e as mulheres

As mulheres são mais propensas a sofrer depressão em comparação aos homens. Alguns estudos mostram que uma em cada cinco mulheres sofre desta doença, enquanto a proporção dos homens é um em cada dez. Uma das causas está relacionada com a influência dos hormônios femininos que mudam ao longo da vida e que aparecem na puberdade, dias antes de períodos menstrual, pós-parto e na menopausa.

Sintomas

O transtorno depressivo é uma condição que pode se manifestar de várias maneiras. A forma mais comum é chamado de transtorno depressivo maior, também conhecida como depressão. Outro bastante comum é a depressão crônica, que é chamada distimia. Outros tipos de depressão que podem ocorrer são o transtorno bipolar, depressão sazonal, depressão reativa, depressão atípica, depressão pós-parto e depressão menor.

A depressão maior, geralmente, tem pelo menos cinco dos nove sintomas listados abaixo:

  1. Tristeza durante a maior parte do dia, especialmente na parte da manhã.
  2. Perda de interesse nas atividades diárias.
  3. Alterações significativas no apetite e/ou peso (pode aumentar ou diminuir).
  4. Insônia ou sono excessivo.
  5. Inquietação ou letargia.
  6. Fadiga ou perda de energia persistente.
  7. Sentimentos de inutilidade ou culpa.
  8. Incapacidade de se concentrar e indecisão.
  9. Pensamentos recorrentes de morte ou suicídio.

Para ser considerada um critério de transtorno depressivo maior, os sintomas listados devem ser diários e devem estar presentes durante mais de 2 semanas consecutivas.

tratamento depressão

Diagnóstico

O diagnóstico de depressão é feita de preferência por um psiquiatra e é baseado nos sintomas, duração e efeitos globais que causam na vida do paciente. Não há, atualmente, nenhum teste laboratorial ou de imagem para identificar a depressão, embora alguns exames de sangue podem ser feitos para descartar outras doenças com sintomas semelhantes, como hipotireoidismo, por exemplo.

Tratamento

O tratamento inicial de depressão deve incluir medicação antidepressiva e psicoterapia, que pode ser feita com um psiquiatra ou psicólogo. Estudos mostram que o tratamento combinado (drogas + psicoterapia) é mais eficaz do que o tratamento apenas com uma das duas opções. Psicoterapia e medicamentos antidepressivos são igualmente eficazes, mas a psicoterapia é mais relevante a longo prazo, pois ajuda o paciente a desenvolver novas formas de lidar com os sintomas e uma maior capacidade de racionalizar e adaptar-se aos problemas da vida.

Você deve sempre ter em mente que pode levar cerca de um mês para os medicamentos antidepressivos iniciarem sua ação no organismo. Além disso, eles devem ser tomados de acordo com a indicação médica, mesmo após o período de depressão, evitando, assim, possíveis recaídas. Além disso, o abandono ao medicamento deve ser progressivo, a fim de evitar qualquer sintoma problemático na pessoa.

Como qualquer medicamento, os antidepressivos têm alguns efeitos colaterais. Eles variam em cada pessoa, mas podem ser reduzidos se as recomendações médicas são seguidas de forma correta.

Prevenção

Não existem orientações específicas para evitar ou prevenir a depressão, mas você pode fazer algumas coisas para ter uma vida mais alegre e saudável e, deste modo, será mais difícil cair em um quadro de depressão. Veja algumas dicas:

  1. Faça exercícios – Quando fazemos uma atividade física, o nível de endorfina no nosso corpo aumenta. Esses hormônios permitem sentir alegria, bem-estar e agem contra a sensação de dor.
  2. Encontre formas alternativas de gestão de estresse – Há muitas maneiras de lidar com o estresse e equilíbrio. Os mais comuns são a meditação, yoga e exercícios físicos.
  3. Expresse emoções – Na vida, é essencial ter amigos e familiares em que você possa confiar quando você precisar falar sobre os seus problemas ou expressar uma preocupação.
  4. Procure algum grupo ou atividade – Manter-se ocupada e concentrar sua energia em alguma atividade é fundamental para não se deixar abater pela depressão e ansiedade.
  5. Escreva- Para levantar o ânimo não há nada melhor do que expressar sentimentos e emoções. Se você é desconfiada e não há ninguém por perto em quem você confie para contar o que te aflige, pegue um caderno ou diário e comece a escrever. É uma boa maneira de liberar pensamentos negativos.
  6. Procure tranquilidade espiritual – Um método para combater a depressão e a ansiedade é gastar tempo em contato com a natureza, meditar, orar ou refugiar-se em um ambiente religioso. Estas atividades permitem que você se conecte com algo específico e canalize os seus problemas ou dores para encontrar conforto e tranquilidade.
  7. Descubra o que te faz feliz – O que motiva você diariamente para alcançar os seus objetivos? O que faz te sentir bem e relaxada? Isto é o que você deve perguntar a si mesma, especialmente nos momentos em que você começar a se sentir deprimida ou ansiosa. Se você ainda não descobriu, tente atividades diferentes.
  8. Ajude o próximo – Inscrever-se para causas voluntárias é uma boa maneira de canalizar seus sentimentos em algo positivo, além de aumentar sua autoestima. Isto porque este tipo de atividade ajuda a compreender e aprender novos valores. Ajudar os outros traz uma sensação de bem-estar físico, emocional e intelectual.
  9. Aprenda a gastar tempo com você mesma – Quando você se sentir ansiedade ou depressão é essencial que se concentre em fazer algo que te faça sentir melhor. Assista um filme ou uma série, passeie com o seu animal de estimação, coma algo que você gosta ou leia um livro.
  10. Adote um mascote – No começo pode ser um trabalho a mais, mas adotar um animal de estimação pode te fazer companhia e você acabará focando sua atenção nele. Os animais proporcionam amor incondicional sempre e podem ser úteis em momentos depressivos.
  11. Tente manter o bom humor – É essencial que você sempre mantenha o bom humor porque essa ação é terapêutica. Rir faz com que seu ânimo levante e te dá uma perspectiva de vida mais simples, sem sobrecarregá-la com problemas ou situações desagradáveis.
depressão

Procure ajuda

Quando estamos com depressão, nos sentimos esgotadas, impotentes e sem esperança, e fazer algo para ajudar a nós mesmas parece ser muito difícil. Não se entregue, procure a ajuda de um profissional. Você precisa se dar conta que estes sentimentos são parte da depressão e não refletem circunstâncias reais. À medida que o tratamento for evoluindo, os pensamentos negativos irão diminuir e você voltará a se sentir feliz.

Gostou do texto? Já passou por um período de depressão ou conhece alguém que tenha sofrido com essa doença? Como conseguiu superar? Conte sua história nos comentários. Vou ter prazer em conversar com você.

Super beijo!

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhuma avaliação)