Como a saúde íntima ruim afeta seu relacionamento e autoestima

Se você gostou desse Blog clique no +1:

Como a saúde íntima ruim afeta seu relacionamento e autoestima

Uma boa saúde íntima é essencial para o nosso bem estar e para desfrutarmos de uma vida sexual plena. Quando nem tudo vai bem nessa área, vários aspectos do nosso dia a dia são afetados e isso pode resultar em consequências físicas e emocionais. Por isso, é sempre bom ficarmos atentas aos sinais que o nosso corpo nos envia quando algo está errado. Nesse artigo, eu vou explicar como a saúde íntima ruim pode afetar a nossa autoestima e atrapalhar até mesmo o nosso relacionamento, além de dar dicas de como superar esse problema.

saúde íntima ruim

Apesar de termos avançado em diversas áreas e conseguido conquistar nosso espaço na sociedade, ainda temos receio de falar abertamente sobre a nossa saúde íntima. Quando ficamos doente com gripe ou febre, dizemos sem restrições aos nossos conhecidos mas quando se trata de desordem íntima, como uma infecção vaginal, evitamos o assunto a todo custo, por vergonha e medo do que os outros vão pensar.

No texto de hoje vamos abordar os seguintes tópicos:

  • Saúde íntima ruim x relacionamento 
  • Autoestima afetada
  • Tudo começa com uma boa higiene íntima
  • Alguns problemas íntimos comuns
  • Dicas para uma boa saúde íntima
  • Esconder não é a solução
  • Converse

Saúde íntima ruim x relacionamento

Quando a saúde íntima da mulher não está boa, isso pode afetar negativamente  as relações sexuais do casal. As mulheres perdem a autoestima e começam a relutar em fazer sexo devido a vergonha que sentem e passam a se sentir inseguras e indesejadas. Os homens, por sua vez, podem  rejeitar a mulher, acreditando que ela não cuida de sua higiene íntima (devido a corrimentos e mau odores) ou se sentem frustrados pelo crescente afastamento da parceira.

Autoestima afetada

Uma saúde íntima inadequada pode afetar diretamente a autoestima da mulher. Em alguns casos, ela passa a sentir dor nas relações sexuais, o que resulta em um afastamento voluntário dos parceiros. Ela passa a se sentir inadequada e “menos mulher” e sua autoestima fica cada vez mais baixa. Em alguns casos como nas infecções vaginais, o mau cheiro e o corrimento causam desconforto e ela pode a sentir até mesmo nojo do próprio corpo e sentir vergonha de ter relações sexuais.

Tudo começa com uma boa higiene íntima

Muitas vezes, uma saúde íntima ruim pode estar diretamente ligada a uma má higiene íntima, o que resulta em diversos problemas. A higiene íntima deve fazer parte da rotina diária, assim como escovar os dentes e lavar o cabelo. A sociedade espera que as pessoas tenham uma boa higiene pessoal e ficam desconfortáveis se alguém desprende odores desagradáveis.

Se você não tem uma higiene íntima adequada, é possível que a família, os amigos e principalmente seu parceiro não queiram estar ao seu lado.

Veja alguns dos problemas que podem aparecer caso a higiene íntima não for adequada e que pode gerar uma saúde íntima ruim:

  • Mucosidade contínua
  • Irritação vaginal
  • Infecções vaginais
  • Mau odor
  • Problemas sociais
  • Infecção urinária

Alguns problemas íntimos comuns

Mau odor

Um dos problemas mais incômodos, que deixa as mulheres desconfortáveis é o mau cheiro produzido pela vagina. Este odor em alguns casos, não fica limitado as roupas íntimas, às vezes pode ultrapassar a roupa e alcançar as pessoas a sua volta, causando mal estar.
Praticar sexo nestas condições pode resultar em uma experiência menos excitante do que o habitual, já  que o parceiro pode se sentir incômodo devido aos maus odores.

Algumas mulheres,  principalmente as mais jovens costumam mascarar o odor característico da vagina e vulva com sabonetes, desodorantes e até perfumes. Só que ao invés de melhorar, pode piorar ainda mais a situação, já que provoca uma alteração na flora vaginal.

Esses odores desagradáveis podem ser resultados de uma má higiene íntima ou podem  ser indicadores de algum problema médico como infecções vaginais. Outros fatores que também podem causar mudanças no odor da região íntima é um alimentação inadequada, que pode provocar uma alteração no PH vaginal. O ideal é procurar um médico para resolver o problema e indicar o tratamento adequado.

Endometriose

A endometriose ocorre quando quando partes do endométrio saem do útero e extravasam para as demais áreas da pelve (como bexiga e ovário)  Esse tecido fora do lugar ocasiona dores fortes e pode alterar a anatomia da região e isso pode tornar a relação sexual desconfortável. Há ainda outro aspecto importante: determinados tratamentos para esse problema  interferem na excitação ou na lubrificação da vagina, por exemplo. Nestes casos, é importante conversar com o parceiro para explicar o problema e tentar achar alguma solução juntos.

saúde íntima ruim

Ressecamento Vaginal

Este ressecamento é conhecido como atrofia e está geralmente associado a uma diminuição dos níveis de estrogênio que acompanham o envelhecimento e a menopausa. Devido a este problema, as paredes vaginais  se tornam mais finas, secas e menos elásticas. Isso resulta em coceira, desconforto e dor durante a relação sexual, já que não há lubrificação.

Isso pode afetar muito a autoestima da mulher, já que ela começa a  acreditar que não conseguirá mais sentir prazer nas relações sexuais. O tratamento inclui a terapia hormonal sistêmica ou tópica e deve ser sempre acompanhada pelo ginecologista.

Infecções Vaginais

As infecções vaginais são mais comuns do que muita gente acredita, no entanto, elas precisam ser tratadas. Muitas mulheres não procuram um médico e a infecção avança, podendo causar sérias consequências no futuro. Elas geralmente ocorrem devido a alterações do PH e da flora vaginal. O PH geralmente tende a ser ácido e protege a zona íntima contra infecções, mas ele pode ser afetado pela utilização de antibióticos, depressão, stress, menopausa, doenças ou tratamentos que diminuem as defesas do organismo.

As infecções provocam dor ao urinar, coceira na região íntima, corrimento com ou sem mal cheiro e  vermelhidão de toda a área. Além de todo o desconforto, a mulher com infecção sente dor nas relações sexuais.

Os casos mais frequentes são a vaginite causada por bactérias que são próprias da área do cólon, as quais chegam à vagina quando a menina ou a mulher realizam sua limpeza íntima de trás para frente. Também são comuns as infecções por fungos ou leveduras, que acontecem quando alguma coisa altera a flora vaginal.

saúde íntima ruim

Dicas para uma boa saúde íntima

  1. Pelo menos uma vez por ano, você precisa ir ao ginecologista para um check-up preventivo completo.
  2. O pompoarismo ou ginástica íntima feminina, ajuda a manter o assoalho pélvico em forma,o que ajuda na sua vida sexual e evita futuros problemas com incontinência urinária.
  3. A menstruação é muito variável em cada mulher. Algumas sofrem com dores abdominais, outras com regras pesadas ​​e irregulares. Para diminuir os sintomas menstruais, mantenha uma boa nutrição e uma vida saudável, caso não funcionar, consulte um especialista.
  4.  As pílulas anticoncepcionais são um dos métodos mais comuns utilizados pelas mulheres para evitar a gravidez. Mas eles não usadas apenas para isso, também ajudam a controlar períodos irregulares. Procure um médico para que ele indique a mais adequada para sua situação.
  5. Para manter sua saúde íntima, existem hábitos que você deve pôr em prática diariamente. Por exemplo, a roupa íntima sintética pode causar infecções, já que não permite que a transpiração ocorra de forma correta. Opte por lingeries de algodão.
  6.  A remoção total dos pelos pubianos é algo muito moderno, mas lembre-se que os pelos do corpo servem para manter a área íntima protegida. Não há necessidade de parar de se depilar, mas é aconselhável que não remova todos os pelos.
  7. Manter o cuidado e a limpeza da área vaginal é importante. É recomendável que ela seja lavada uma vez ou duas vezes por dia, no entanto, não use duchas vaginais, pois elas podem destruir a flora vaginal e aumentar a probabilidade de infecção. Não é recomendável utilizar sabonetes anti-sépticos e bactericidas, dê preferência aos sabonetes neutros

Esconder não é a solução

Esconder um distúrbio íntimo comum, como uma infecção vaginal, por exemplo, não é a solução. Mais de 70% das mulheres sofrem algum problema íntimo durante sua vida, mas algumas delas não procuram ajuda. Por medo de serem julgadas, algumas mulheres evitam ir ao médico e acabam pondo em risco a saúde e agravando problemas que poderiam ser simples. Se você tem um problema íntimo, procure um médico para conversar sobre o assunto e iniciar o tratamento.

saúde

Converse

Mais uma dica de como lidar com a saúde íntima ruim: converse com o seu parceiro sobre os problemas que você está passando, caso contrário, isso poderá afetar o relacionamento de vocês. Afinal, é melhor que ele entenda o que está ocorrendo,que a sua saúde íntima está ruim do que acreditar que o relacionamento  está passando por algum problema mais grave. A maioria dos distúrbios íntimos são fáceis de serem curados, por isso, com o tratamento adequado, sua saúde íntima voltará a ser como antes e você poderá desfrutar de sua vida sexual sem preocupações.

Você conhece o meu ebook sobre pompoarismo? Eu busquei as melhores referências e profissionais para criarem o livro digital mais completo do país sobre pompoarismo. Eu inclui ainda muitas outras coisas, como os depoimentos de algumas alunas minhas, como o pompoarismo funciona no seu corpo, uma rápida explicação sobre a anatomia feminina e mais, eu coloquei um cronograma de 7 dias de exercício para você começar a praticar e sentir todos os benefícios o quanto antes! E não deixe de comentar o que você achou!

Super beijo!

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas: