Se você gostou desse Blog clique no +1:

Histerectomia: tudo o que você precisa saber sobre a cirurgia!

Hoje nós vamos falar sobre histerectomia. A cirurgia que remove o útero ainda gera muitas dúvidas nas mulheres e neste post eu vou esclarecer como é a cirurgia, quais são seus efeitos e como lidar com a recuperação.

Eu gravei um vídeo especial para o meu canal falando sobre o tema. Para assistir, é só clicar abaixo.

Por que fazer a histerectomia?

A cirurgia retira o útero e também pode retirar alguns órgãos como as trompas e os ovários. Ela serve para amenizar os avanços no câncer de colo de útero ou em casos e também auxilia no no tratamento de  dor pélvica, sangramento uterino anormal, endometriose e prolapso uterino (quando o útero se desloca para baixo da vagina por causa da flacidez vaginal).

A histerecotmia está ligada, também, à uma questão emocional e psicológica, e eu gosto sempre de lembrar que nós somos mulheres não porque temos ou não um órgão, mas por causa do papel que desempenhamos na sociedade, na nossa família e nos nossos trabalhos. Eu, inclusive, aconselho que as mulheres que passam por esta cirurgia procurem antes um terapeuta para auxiliá-las a superar esta questão.

Um dos pontos que gera muitas dúvidas nas mulheres é a reposição hormonal. Quando é feita somente a retirada do útero, não há necessidade de tanta reposição, porém se os ovários também são retirados na cirurgia, então é necessário um acompanhamento para que a você consiga equilibrar os medicamentos à sua rotina.

Tipos de histerecotmia

São três os tipos de cirurgia:

  • Histerectomia parcial: remoção da parte superior do útero e do colo do útero
  • Histerectomia completa: remoção do útero, incluindo o colo do útero
  • Histerectomia radical: remoção do útero e dos ligamentos do órgão, do colo do útero e de tecido da vagina em torno do colo do útero

Lembrando que é sempre importante estar em dia com seus exames e quem irá recomendar a cirurgia é o médico.

Tipo de histerectomia - Cátia Damasceno

Cuidados depois da cirurgia

Após a cirurgia, é normal sentir cólicas abdominais, ter dificuldade para urinar e um pouco de sangramento pela vagina por alguns dias, além de constipação intestinal . O médico irá prescrever remédios para estes sintomas, e você pode ajudar a combater o problema incluindo na dieta alimentos ricos em fibra e mantendo-se hidratada.

A recuperação vai depender do tipo de cirurgia que você fez, e varia de uma a oito semanas. Vou falar sobre algumas perguntas que as mulheres me perguntam sobre cuidados específicos:

  • Curativos – é importante manter a região da operação limpa, lavando-a com água e sabão  neutro
  • Sexo – peça orientações ao médico antes de reiniciar as relações sexuais, pois é necessário respeitar um tempo para a cicatrização, e cada corpo reage de uma forma
  • Esforços – evite carregar pesos e fazer atividades físicas por pelo menos três meses
  • Cólicas – se você retirou somente o útero, mas permaneceu com os ovários intactos, você continuará menstruando e tendo cólicas
  • Menopausa – se você removeu os ovários na cirurgia, é possível que os sintomas da menopausa se acentuem, principalmente se você ainda menstruava
histerectomia

Como fica o sexo depois da histerectomia?

Como eu disse, cada corpo reage de uma forma à cirurgia, e você precisa de um acompanhamento do seu médico para saber quando poderá voltar a ter relações sexual sem que isso prejudique sua cicatrização. Mas muitas alunas me mandaram mensagens perguntando se é verdade que a mulher fica sem lubrificação depois que faz a cirurgia.

Se foi feita a retirada do colo do útero e dos ovários, há sim uma diminuição da lubrificação. Com esta queda, o canal vaginal fica mais ressecado, o que gera certo incômoda na hora do sexo. Para te ajudar nesta situação (afinal, ninguém aqui quer ficar sem sexo!), eu vou te indicar duas soluções bem fáceis:

  • Lubrificantes – existem vários no mercado, alguns à base de água e outros de silicone. Teste alguns deles e descubra o que você mais gosta.
  • Pompoarismo – os exercícios da ginástica íntima aumentam o fluxo sanguíneo no canal vaginal, e este aumento do fluxo, auxiliam na melhora da lubrificação natural

Eu perco a libido retirando o útero?

Esta é outra pergunta que recebo muito. Bem, a resposta depende. Como nós conversamos no começo do texto, se você retirou somente o útero, não há tanta alteração hormonal, portanto a libido se mantém. Porém, se você retirou os ovários, haverá naturalmente uma queda da libido por conta do desnível hormonal. Para isso, é necessário o acompanhamento médico para que a reposição  hormonal seja feita de maneira adequada ao seu corpo.

E quanto ao prazer? Nosso prazer está relacionado ao estímulo do clítoris e do canal vaginal, além, é claro, de estarmos relaxadas. Portanto, o prazer continua lá, é somente uma questão de você trabalhar isso no seu psicológico.

sexo depois da histerectomia

O que você achou do conteúdo de hoje? Ainda tem alguma dúvida sobre a cirurgia? Deixe aqui nos comentários que eu terei o maior prazer em responder. E não deixe de compartilhar a informação com suas amigas.

Super beijo!

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas: