Bondage: você já ouviu falar neste fetiche?

Se você gostou desse Blog clique no +1:

Bondage: você já ouviu falar neste fetiche?

O fetiche do bondage é um termo que gera muita polêmica, principalmente por conta do preconceito que rodeia os desejos sexuais dos outros, seja por motivos tradicionais, religiosos ou outros.

Quando estamos falando do nosso parceiro, devemos deixar esse preconceito de lado. Não estou dizendo que você precisa fazer de tudo para agradar seu namorado ou marido. Pelo contrário, você só deve fazer aquilo que te deixa confortável, pois o sexo é algo recíproco, onde o homem e a mulher precisam ter prazer. Mas é importante que você se mostre disponível e interessada em, pelo menos, querer saber os desejos sexuais do seu parceiro sem julgá-lo por isso.

Dito isso, no post de hoje eu quero falar principalmente com as mulheres que estão dispostas há mudar um pouco a relação e apimentar a sua vida sexual e a do seu parceiro: Você já ouvir falar em bondage? O bondage é uma das práticas mais conhecidas no mundo. Não é sadomasoquismo, mas envolve dominação e submissão. Serve tanto para mulher dominar o homem quanto para o homem dominar a mulher.

Você já ouviu falar em bondage?

Na prática, basicamente, bondage é uma forma de você mostrar que está no comando ou vice-versa. Para isso, você pode amarrar e imobilizar seu parceiro ou deixar que ele faça isso com você, tudo de forma espontânea. Neste jogo de dominação, podem ser usados vários objetos:

● Algemas;
● Cordas;
● Coleiras;
● Vendas;
● Correntes;
● Mordaças;
● Ou qualquer outro objeto que sua imaginação permitir.

Bondage: como funciona?

 

A ideia não é causar medo ou qualquer sentimento de apreensão. O objetivo é elevar a expectativa e prolongar o tesão.

A posição mais básica do bondage é aquela em que você ou o seu parceiro (vai depender de quem acatar o papel de ser submisso) fica virado de barriga para cima e com os braços e/ou pernas abertas de forma a amarrá-los ou prendê-los nas extremidades da cama. Esta posição funciona muita bem quando o dominador é o homem, pois permite uma penetração bastante prazerosa. Caso a mulher seja a dominadora, é mais confortável que as pernas do homem não estejam presas.

Você não precisa ficar com vergonha ou com medo de propor esse tipo de fetiche ao seu parceiro. O bondage é uma prática sexual muito comum entre casais, principalmente porque é capaz de reacender qualquer relação, já que o nível de intensidade pode ir do suave ao extremo – depende do tipo de objeto que você estará usando.

Também é importante que você respeite os limites dele, ao mesmo tempo em que imponha os seus – assim você evita qualquer forma de desconforto. Com o consentimento de ambos, o bondage tem tudo para apimentar sua relação e, quem sabe, te presentear com uma das melhores noites da sua vida.

Se você gostou desse post, pode ser que também goste desse artigo sobre o livro cinquenta tons de cinza

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 avaliações, média: 5,00 de 5)