Trombose: conheça os riscos da doença que atinge milhares de mulheres

Se você gostou desse Blog clique no +1:

Trombose: conheça os riscos da doença que atinge milhares de mulheres

A trombose é uma doença potencialmente perigosa que não escolhe idade, sexo, classe social ou etnia e causa a morte de milhares de pessoas todos os anos. Devido a uma série de fatores, as mulheres são mais propensas a essa doença, por isso, a prevenção é essencial.  Se você não sabe nada sobre essa doença, não se preocupe, no post de hoje vou explicar o que é trombose e tirar algumas dúvidas sobre essa doença.

trombose

Os números globais mostram que a cada ano ocorrem cerca de 10 milhões de casos de trombose. resultando entre 100.000 e 300.000 mortes apenas nos Estados Unidos e 544.000 na Europa. Mesmo somando todas as mortes por HIV, câncer de mama, acidentes de trânsito e câncer de próstata nestes dois locais, o número seria ainda abaixo do total de vítimas fatais de trombose.

No post de hoje, vamos abordar os seguintes tópicos

  • O que é trombose?
  • Principais sintomas da doença
  • Principais dúvidas sobre a trombose
  • O tratamento
  • Como prevenir a trombose?
  • Procure um médico

O que é trombose?

Trombose é um distúrbio vascular causado pela formação de um coágulo de sangue (trombo) dentro de um vaso sanguíneo (veia ou artéria), impedindo ou interrompendo o fluxo de sangue. Existem dois tipos de trombose

Trombose venosa – É causada por um coágulo de sangue que se desenvolve em uma veia. Ocorre especialmente nas pernas, devido a trauma ou fratura, ou por permanecer imobilizado por um longo tempo. Algumas  grandes cirurgias, incluindo as do quadril, podem produzir lesões nas veias que predispõem à trombose.
Coágulos formados nas veias das pernas podem romper e viajar para os pulmões, obstruindo os vasos pulmonares  e produzindo a embolia pulmonar.

A embolia pulmonar é uma doença grave que causa dificuldades respiratórias, dor e até mesmo a morte.

Trombose arterial- É  o resultado de arteriosclerose (endurecimento das artérias devido ao depósito de cálcio ou gordura com perda de flexibilidade e estreitamento) dos vasos sanguíneos . Quando se produz um coágulo na artéria, o sangue arterial que transporta o oxigênio para os tecidos deixa de passar, resultando em uma isquemia. Quando o coágulo se forma na artéria coronária, ocorre um infarto do miocárdio que pode danificar seriamente o coração ou causar a morte. Quando o coágulo se forma em algumas das artérias que transportam o sangue para o cérebro, ocorre uma isquemia cerebral, que pode danificar a parte do cérebro.

Principais sintomas da doença

Muitas vezes as pessoas demoram a perceber que estão sofrendo com a trombose, no entanto, alguns sintomas podem indicar que você está com a doença. Veja quais são:

• Alterações na cor da pele (vermelhidão)
• Dor na perna ou sensibilidade, especialmente na panturrilha
• inchaço nas pernas (edema)
• Pele que se sente quente ao toque
• Dificuldade para respirar
• Batimentos cardíacos irregulares ou mais rápido do que o normal
• Dor ou desconforto no peito, que muitas vezes pode piorar com a respiração profunda ou tosse
• Ansiedade
• Tosse com sangue
• Pressão arterial, com tonturas ou desmaios

trombose

Principais dúvidas sobre a trombose

As mulheres grávidas têm maiores riscos de desenvolver trombose?

As mulheres grávidas são um grupo especial de fatores de risco, pois têm níveis mais elevados no sangue de estrogênio e proteínas de coagulação, tais como o Fator VII. No entanto, também estão em risco mulheres que tomam contraceptivos ou tratamentos hormonais associados com a reprodução assistida . Também estão em maior risco as mulheres com idades entre 35-40 anos que passaram por uma cesariana e sofrem de  doenças crônicas, como hipertensão ou diabetes. No entanto, em mulheres grávidas saudáveis, sem fatores de risco e após um parto normal, geralmente não é necessária prevenção.

Quem faz parte do grupo de risco da doença?

Quem é fumante, tem excesso de peso, hábitos alimentares inadequados, que está em imobilização prolongada, tem hipertensão ou diabetes têm maiores chances de sofrer com trombose.

Existem alguns indivíduos com predisposição a trombose devido a fatores hereditários , sendo as mulheres mais propensas que os homens a sofrer desta doença.

Mulheres que tomam anticoncepcionais correm o risco de sofrer trombose?

As pílulas anticoncepcionais aumentam os riscos de desenvolver trombose, principalmente entre as mulheres que têm histórico familiar da doença, fumam e sofrem de enxaqueca. As pílulas podem afetar o sistema circulatório da mulher, aumentando a dilatação dos vasos e a viscosidade do sangue. Como resultado, é possível que se formem coágulos nas veias profundas, localizadas no interior dos músculos.

trombose

Viajar de avião pode causar trombose?

Sim, é o que chamamos de “Síndrome do Viajante”. Em viagens longas, o problema ocorre quando a pessoa fica muito tempo sentada, sem se locomover. Trombos podem ser formar nas veias das pernas, principalmente na dobra do joelho, devido à pressão que as poltronas fazem na região. A situação fica mais grave em aviões: como o ar da cabine despressurizada é seco, pode haver desidratação, o que deixa o sangue mais viscoso e eleva o risco de trombose.

Quando viajar mais de 6 horas deve levantar a cada duas horas para uma curta caminhada e utilizar meias elásticas de compressão média ou normal (comprimindo o tornozelo e não acima) e evitar roupas que comprimam o corpo.

Quem é jovem precisa se preocupar com a doença?

A faixa etária em que a maioria trombose ocorre é em mais de 60 anos, mas pode ocorrer em qualquer idade. Entre os jovens, é especialmente frequente em mulheres que tomam contraceptivos.

Varizes podem levar ao aparecimento de trombose?

Sim. Varizes em seu estágio intermediário e avançado são fatores de risco para a formação de coágulos nas veias das pernas, a chamada “trombose venosa profunda”.

Por isso, ao perceber novas varizes é importante procurar um especialista para saber se o caso pode ter mais complicações.

O tratamento

O tratamento da trombose tem como objetivo prevenir a formação de coágulos e dissolver os que já se formaram. Para isso, a principal classe de medicamentos usados são os anticoagulantes. Alguns representantes são a heparina, enoxaparina, warfarina e rivaroxabana.

É também possível dissolver os trombos formados com o uso de ativador de plasminogênio tecidual , administrado por via intravenosa. Essa medicação requer monitoramento devido ao seu alto risco de hemorragias.

Outras alternativas incluem o uso de massageadores pneumáticos ou meias de compressão, que ativam a circulação e impedem que o sangue fique estagnado nos vasos, sobretudo de membros inferiores.

Como prevenir a trombose?

Levando em conta os fatores de risco da trombose, podemos tomar algumas atitudes que podem ajudar a prevenir a doença. Veja quais são elas:

  • Praticar atividades físicas
  • Não fumar
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas
  • Manter uma dieta equilibrada
  • Manter o peso ideal
  • Exercitar os músculos da panturrilha durante viagens longas
  • Movimentar-se depois de longas horas no computador ou em sua rotina de trabalho
  • Manter-se hidratada
full

Procure um médico

Se você tiver inchaço, dor, dormência, ou mudança de algum membro superior ou inferior consulte imediatamente o seu médico. E se há uma história de trombose em sua família imediata não se esqueça de deixar o seu médico saber, para que ele possa aconselhá-la a como se proteger. Lembre-se: a prevenção é o melhor remédio.

Faça o download do meu ebook de Pompoarismo e aprenda um passo a passo o exercício hoje mesmo.

Neste guia que virou febre entre as mulheres e já tem mais de 200 mil downloads.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhuma avaliação)