É uma satisfação saber que você não precisa de homem para ter prazer, não é verdade? Até porque grande parte da macharada não tá dando conta do recado… Com imaginação e dedos, você pode descobrir pontos do seu corpo que nem sabia que poderiam levar às alturas. Mas para quem quer algo mais objetivo, para ajudar na penetração, conhecer os tipos de vibrador existentes no mercado pode ajudar bastante.

Nada como contar com um bom amigo para aquela hora em que você precisa dar uma relaxada, não é verdade? E acredite se quiser: vibradores variam muito de tipo, tamanho, cores, texturas, sensações e até objetivos. Neste post, você vai entender:

  • o que é um vibrador;
  • quais os tipos de vibrador mais conhecidos no mercado;
  • por que não se pode usar qualquer brinquedinho no ânus;
  • se o boy também pode usar o aparelho;
  • se é necessário o uso de preservativo no vibrador;

Vamos lá?

O que é um vibrador?

Atualmente, o nome “vibrador” tem sido trocado por “toy” (“brinquedo” em inglês). Ele entra numa grande categoria de brinquedos sexuais que deixam o sexo mais divertido. 

Existem diversos tipos de vibrador. Como eu te disse, eles variam no tipo de estimulação, formato, velocidade, vibração, textura, tamanho… Tem para todo o gosto!

O mais bacana é que você pode usá-lo sozinha ou com o boy. E se você ainda não comprou um para chamar de seu, pode começar por modelos menores e mais discretos, que ninguém diz que são vibradores

Quais são os tipos de vibrador mais conhecidos no mercado?

Varinha mágica

É um dos tipos de vibrador de maior tamanho — você vai até se assustar! Com o formato de microfone, o varinha mágica serve para estimulação externa: clitóris, grandes e pequenos lábios. Você pode usá-lo para massagear os mamilos que o corpo todo. Uma delícia!

Pênis

Extremamente popular, o vibrador em formato de pênis costuma ser uma prótese com vibração. Os  feitos com ciberskyn têm textura que imita a pele humana.

Se quiser utilizá-lo para introdução anal, observe a largura da base. Um bom produto especifica se ele pode ou não ser utilizado na região.

Muitas pessoas compram próteses achando que são vibradores. Portanto, antes de gastar seu rico dinheirinho, pergunte se o produto vibra.

Rabbit

Apesar do nome, o rabbit não tem o formato de um coelho. Ele também é grande, mas tem formato fálico e dois grandes diferenciais:

  • ele gira e, dependendo do modelo, sobe e desce durante a penetração. Você pode escolher a velocidade da rotação;
  • tem uma segunda ponta, que costuma ter formato de coelho. Ela estimula o clitóris durante a penetração vaginal.

Há modelos de rabbit que contam com uma terceira pontal, para estimulação anal ou perineal. Antes de utilizá-lo, faça a higienização com água e sabão e só depois coloque pilhas e use um lubrificante.

Dino

Já pensou em um brinquedinho erótico com formato de dinossauro? Pois é! Hoje, os tipos de vibrador são mais divertidos, mas não menos tecnológicos.

Com corpo em silicone cirúrgico, textura suave e aveludada, o vibrador dino tem ponta estimuladora do ponto G. Ele também costuma ser a prova d’água, portanto você pode usar no chuveiro ou na banheira, e um anel na base para facilitar seu uso. 

O dino é tão tecnológico que tem um plugue com saída USB para você carregar no computador!

Personal

Também em formato fálico, é mais fino e discreto. Tem uma enorme gama de tamanhos, cores, pontas (as curvas estimulam pontos vaginais mais sensíveis) e texturas (de borracha, lisa, aveludada, ondulada)

Bom, bonito e barato, o modelo pode ser usado tanto na vagina quanto no períneo. Mas nada de introduzi-lo no ânus! Como ele costuma ter base mais fina, não pode ser usado para penetração anal.

Também é um dos principais modelos utilizados pelas praticantes de pompoarismo.

O personal é um dos tipos de vibrador que precisa de higienização prévia e de pilhas. Ligue-o antes da utilização e, se o modelo não for do tipo liso, use um lubrificante. 

Não enviamos SPAM. Ao se cadastrar você autoriza receber newsletters e informações da Cátia Damasceno.

Ponto G

Esses tipos de vibrador têm uma ponta curva, para encaixar corretamente no ponto G quando você introduzi-lo. 

Butterfly

Como o nome indica, o butterfly é daqueles tipos de vibrador engraçadinhos: tem a forma de uma borboleta.  É bem fácil utilizá-lo: prenda-o ao corpo com a cinta que vem acoplada e coloque-o em cima do clitóris, para estimulá-lo. Não precisa de lubrificante.

Existem também o modelo butterfly com um formato fálico acoplado. Você consegue fazer a penetração e a estimulação clitoriana com o mesmo aparelho.

Com controle remoto

Vibradores menores são ótimos para quem ainda está começando no universo dos toys. Nesse conjunto, existem aqueles com controle remoto, que você introduz na vagina e pode, por exemplo, entregar o controle ao boy para que ele decida a velocidade. 

Imagine você indo na balada com o vibrador e, de repente, o gato discretamente começa a mexer no controle…

Cápsula ou bullet vibratório

Pequena e poderosa! A cápsula ou bullet tem um formato de uma pílula (ou bala) grande. Ela pode ter um fio que o liga ao controle de velocidade e vibração ou apenas uma cordinha para puxá-lo da vagina. Se não tiver essa fiozinho, não é indicado para fazer a penetração — use-o no clitóris, períneo, seios e em qualquer área que não precise introduzi-la. Ela tem várias velocidades de vibração.

Antes de usá-lo, higienize a cápsula com água e sabão e seque bem. 

Em formato de U

Ele tem formato de um ferradura e dá para usar de várias formas: fazendo estímulo clitoriano e vaginal, penetração dupla, estímulo anal e clitoriano, dá para brincar no pênis do parceiro, passar na região interna da coxa, apertar os mamilos. O melhor é que ele também vibra em velocidades diferentes, é lavável e à prova d’água. Use sua criatividade!

Anel peniano

Emborrachado, anel vibratório serve para o parceiro colocar na base do pênis. Conta com um vibrador que funciona durante a penetração, enquanto o anel ajuda a retardar a ejaculação. Só tomem cuidado: ele não pode ser usado por muito tempo, já que aperta o pênis e pode atrapalhar a circulação sanguínea.

” “pedra” do anel é um vibrador para a estimulação clitoriana, que deve ficar virado para cima. Alguns modelos mais completos contam com um cordão de bolinhas que podem ser utilizadas para estimulação anal. Resumindo, 1001 utilidades!

Batom

Já pensou em um batom para você usar nos lábios de baixo? Pois é, minha querida! Ninguém que vir esse aparelhinho vai achar que é um vibrador. Discreto e super elegante, ele vibra horrores e serve para estimular as partes externas do seu corpo. 

O boy também pode utilizar o aparelho?

Pode, mas apenas na parceira — ele não pode usar o aparelho no próprio corpo, nem mesmo para se massagear. Pense no vibrador como uma escova de dentes (vixe!): é um item de uso pessoal que, por questões de higiene, você não empresta para ninguém.

Como ele entra em contato com regiões muito íntimas, pode até passar infecções sexualmente transmissíveis (IST). Portanto, é melhor não arriscar.

Mas peça sim para seu parceiro usar quaisquer tipos de vibrador durante a transa! Sim, ainda existem aqueles homens bobos que acham que vão ser substituídos pelo toy… Mas é só explicar para ele que o aparelho não abraça, não beija e não faz tudo aquilo que o homem pode fazer. A grande vantagem do aparelhinho, claro, é não trocar uma rapidinha por um jogo capenga de futebol na televisão.

Por que não se pode usar qualquer tipo de vibrador no ânus?

Você vai conhecer diferentes tipos de vibrador neste post, mas perceberá que grande parte deles não pode ser usada para penetração anal. Isso porque o aparelho específico para essa região precisa ter base larga, senão o ânus poderá sugá-lo! E aí, minha amiga, você só poderá tirá-lo com cirurgia. Ui!

Devo usar o vibrador sempre com camisinha?

Dependendo do modelo, sim. É uma questão de higiene e de preservação do aparelho. 

Como eu te falei, o aparelho entra em contato com regiões muito íntimas e pode até transmitir uma IST. Além disso, o uso da camisinha preserva o vibrador e prolonga sua vida útil.

Por que usar um vibrador?

Depois de tantos tipos de vibrador, você ainda não está convencida? Então, vou te dar mais dois motivos para comprar o seu aparelhinho hoje:

Consulte as regras de utilização do cupom no regulamento do site.

Autoprazer

Menina, é bom demais não depender de homem para gozar! É óbvio que nenhum aparelho substitui um parceiro (afinal, um homem é muito mais do que um pênis), mas ajuda tanto quando você só quer relaxar ou aliviar o tesão.

Outro detalhe importante é que inúmeras mulheres nunca conseguiram chegar ao orgasmo durante o sexo com o parceiro. Insegurança, ansiedade ou relacionamentos em que o homem só se importava com o próprio prazer tiraram todo o prazer do sexo para a mulher. Portanto, o vibrador é uma forma de descoberta para o sexo e até de independência feminina.

Relaxamento muscular

O dia a dia está cada vez mais estressante? Então, bora gozar! O vibrador relaxa a musculatura do períneo, melhora o fluxo sanguíneo, aumenta a sensibilidade na área genital, melhora o prazer sexual e até diminui dores durante a penetração.

E se você se sente insegura durante a transa, o uso do vibrador ajuda a relaxar até o momento da próxima relação. 

Pronta para escolher entre tantos tipos de vibrador? Para mais dicas sobre sexo e comportamento, continue acompanhando nosso blog!

Texto de Cátia Damasceno

Cátia Damasceno é Fisioterapeuta especializada em uroginecologia, coach, palestrante e idealizadora do Programa Mulheres Bem Resolvidas.