Menopausa precoce: saiba reconhecer se você tem

Se você gostou desse Blog clique no +1:

Menopausa precoce: saiba reconhecer se você tem

O que acontece com as mulheres que sofrem com a menopausa precoce: elas acabam vivendo os efeitos desse momento antes do esperado e tendo que aprender a lidar com todas as consequências que o acompanham.

Existe aquele velho ditado que diz que é preciso aceitar que nem tudo acontece no tempo em que queremos, e ele guarda uma verdade que se aplica a diversas questões na vida de uma mulher.

E é incrível como a vida pode ser imprevisível e, ao mesmo tempo, desafiadora para nós, mulheres, não é mesmo? Temos um planejamento definido, e nos preparamos para algumas mudanças no caminho, mas, à priori, esperamos encontrar alguém, construir uma família, viver e acompanhar o crescimento dos filhos até que eles criem as próprias asas e alcem voo para outros caminhos, e, nessa transição, sentir os efeitos do tempo que levam à menopausa.  Mas, e quando a ordem dos fatores altera, e muito, a soma, e os ciclos da vida se misturam de tal forma que bagunçam todo esse planejamento?

relógio biológico

Para falar sobre esse fantasma, que assombra a vida de muitas de nós, eu preparei dois tópicos sobre a menopausa precoce:

  • O que é e o que causa esse quadro
  • Sintomas mais comuns
  • Alternativas para amenizar as consequências

Ao final, espero que, se você tiver enfrentando essa fase, que, na maioria dos casos, vem acompanhada de uns efeitos colaterais chatinhos, não se sinta sozinha, porque, sim: a menopausa precoce é uma realidade e pode acontecer com qualquer mulher. Vamos lá?

O que é e o que causa a menopausa precoce

A menopausa, como eu disse, é um período pelo qual todas as mulheres passam ao longo da vida, e muitas pessoas acabam confundindo com o climatério. Ambas são fases diferentes: enquanto o climatério se refere à transição entre a vida reprodutiva e a não reprodutiva, ou seja, o fim da função regular dos ovários, a menopausa se dá no final desse ciclo, quando os ovários diminuem a produção dos hormônios sexuais femininos e encerram, de vez, as suas atividades. É exatamente por isso que, na menopausa, não há a ovulação, e logo, acaba a menstruação.

menopausa precoce

Entendida a diferença entre as fases, agora chegamos no “x” da questão: mas o que é a menopausa precoce? E fica simples de explicar: o processo é o mesmo, mas, na menopausa precoce, ele acontece muito antes do previsto, ou seja, pode surgir em mulheres com menos de 40 anos.

As causas para a menopausa precoce não são determinantes, mas alguns fatores em comum são observados, como o histórico familiar. Mulheres com mães e irmãs que entraram na menopausa antes do previsto têm mais chances de repetir essa condição. Nesses casos, existe uma predisposição genética que leva ao aparecimento dos sintomas quando, teoricamente, elas ainda deveriam estar na fase fértil.

Além desse, existem outros fatores externos que aumentam as chances da ocorrência da menopausa precoce, como a remoção dos ovários (ou de grande parte deles) e os tratamentos contra diversos tipos de câncer. A relação entre essa condição e a quimioterapia e a radioterapia se explica pela exposição das células aos tratamentos: não são somente as doentes que são atingidas, o que pode causar uma falência precoce dos ovários.

Mulheres que apresentam doenças autoimunes, como o lúpus, ou que sofrem com problemas metabólicos, como a diabetes, também podem apresentar os sintomas de menopausa precoce por conta dos efeitos das medicações de uso contínuo.

Quais são os principais sintomas da menopausa precoce?

Os sintomas da menopausa, independentemente do momento da vida que ela se manifesta, são característicos, mas algumas mulheres apresentam diferenças entre si, desde a frequência até os tipos.

Dentre os sintomas mais comuns vivenciados pelas mulheres que sofrem com a menopausa estão:

1. Ondas de calor

ondas de calor

As famosas ondas de calor, que surgem do nada, são sintomas bastante conhecidos pelas mulheres nessa fase, tanto que 80% delas relatam essa sensação. Cada episódio de onda de calor pode durar de 5 a 30 minutos, e vir acompanhado de suor e intenso desconforto.

2. Sudorese noturna

Muitas mulheres que vivenciam a menopausa precoce acordam no meio da noite suando muito. Esses episódios são decorrentes das ondas de calor, mas que, especificamente, acontecem durante a noite.

3. Ressecamento vaginal

Essa é uma das maiores reclamações das mulheres que me relatam estar vivendo a menopausa precoce.

A verdade é que não importa o quão lubrificada você era no seu período fértil: depois que os ovários decretam o fim dessa era, é lá embaixo que, ao contrário das ondas de calor, sentimos os sintomas, literalmente, mais secos.

4. Alterações de humor

ressecamento vaginal

E os homens estão aí para não nos deixar mentir. As alterações de humor repentinas são característica dessa fase da vida da mulher, e a explicação fica por conta da baixa hormonal no nosso organismo.

A dica que eu sempre dou para os casais que estão enfrentando, juntos, a menopausa precoce é paciência e relativização: porque, assim como tudo na vida, ela é uma fase, e passa.

5 Mudanças nos cabelos e na pele

Sabe aquele cabelo de propaganda de xampu? Eles não são uma realidade para muitas  mulheres que enfrentam a menopausa precoce. Os fios podem ficar fracos, quebradiços e opacos e a pele também é alvo da queda hormonal dessa fase: ela tende a perder o viço e apresentar características diferentes do que tinha antes.

Como minimizar os sintomas da menopausa precoce?

Ninguém gosta de sentir os sintomas da menopausa, até porque, na sua maioria, eles provocam mudanças impactantes no nosso organismo. Aliás, muitas das mulheres com quem converso e que estão passando ou já passaram por essa fase confessam que o único lado bom é o fato de não ter que menstruar todo santo mês.

E, vamos combinar, não é à toa que ninguém gosta dos sintomas, não é mesmo? Eles demonstram o poder dos hormônios no funcionamento do nosso organismo, e uma das formas de minimizar os incômodos que chegam junto com a menopausa precoce tem o foco exatamente neles: a reposição hormonal.

Mas, para se submeter à reposição, é importante ter acompanhamento médico, já que não são todas as mulheres que têm indicação para passar pelo tratamento. Outra abordagem é a reposição de vitamina D, determinante para a prevenção da osteoporose, comum depois do diagnóstico da menopausa.

Agora, como estamos falando de menopausa precoce, outro fator imprescindível no que diz respeito aos cuidados com a mulher é atenção ao lado psicológico, principalmente se ainda há o desejo de ter filhos. Isso porque apenas de 5 a 10% das mulheres que passam pela menopausa precoce conseguem engravidar com fertilização in vitro, ou seja, para alguns casos, além de uma promessa de sintomas chatinhos de lidar, a menopausa precoce pode surgir como uma sentença que acaba com o sonho da maternidade.

Outra coisa que pode ajudar a minimizar os sintomas, são os exercícios de pompoarismo. O aumento do fluxo sanguíneo na área traz diversos benefícios e você pode praticar os exercícios em apenas 10 minutos diários.

E então, você está passando, ou conhece alguém que convive com os reflexos da menopausa precoce no dia a dia? Ficou com alguma dúvida sobre os sintomas e as opções de tratamento? Já sabe: escreve pra mim pelos comentários e até a próxima.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhuma avaliação)