O que é fisioterapia pélvica e como ela pode te ajudar a mudar na cama!

Se você gostou desse Blog clique no +1:

O que é fisioterapia pélvica e como ela pode te ajudar a mudar na cama!

Quando temos algum problema nos músculos do nosso corpo, geralmente somos encaminhadas para um fisioterapeuta, que passará uma série de exercícios para fortalecer nosso corpo  até ficarmos recuperadas. Porém você sabia que existe uma fisioterapia específica que pode ajudar a resolver alguns problemas sexuais? Trata-se da Fisioterapia Pélvica, que previne ou trata problemas no assoalho pélvico e proporciona inúmeros benefícios para a saúde de homens e mulheres. “Mas Cátia, o que é fisioterapia pélvica? No que ela me ajuda? Como posso praticar?”. Calma que no texto de hoje vamos falar um pouco sobre o que é fisioterapia Pélvica e como ela pode te ajudar a ter mais prazer na cama.

fisioterapia-pelvica-catia-damasceno

No texto de hoje vamos abordar os seguintes tópicos:

  • O que é assoalho pélvico?
  • Assoalho Pélvico e vida sexual
  • O que é fisioterapia pélvica
  • Pós parto
  • Por que exercitar?
  • Benefícios para a vida sexual
  • Tratamento
  • Exercícios
  • Comece agora

O que é assoalho pélvico?

O assoalho pélvico é formado pelos músculos e órgãos que são responsáveis ​​por funções tão importantes para o nosso corpo como são: o sistema excretor, o sistema urinário e o sistema reprodutivo.

Ele é constituído por um conjunto de músculos localizados na parte inferior do abdômen, que servem de suporte – como uma rede de sustentação – de vários órgãos na área: a bexiga,o útero, a vagina, o reto, etc.. Normalmente, esses músculos não são exercitados voluntariamente, de modo que ao longo do tempo ou por outras circunstâncias enfraquecem a perda de suas funções.

O que é fisioterapia pélvica

Eu recebo muitos e-mails com a dúvida sobre o que é fisioterapia pélvica. A  fisioterapia pélvica é a área de fisioterapia especializada na prevenção e/ou tratamento de todas as disfunções que afetam o assoalho pélvico. É indicado especialmente no pré e pós-parto, na menopausa ou mesmo na prática contínua de esportes de impacto.

Quando a musculatura está enfraquecida ou lesionada de forma avançada, algumas disfunções podem se tornar um incômodo para o paciente. As principais disfunções são:

  • Incontinência fecal: é a incapacidade de controlar a eliminaçãode fezes.
  • Prolapsos de órgãos: é a exteriorização de órgãos pelo canal vaginal ou anal. Acontece devido ao enfraquecimento da musculatura do assoalho pélvico e dos ligamentos que têm o papel de sustentar esses órgãos. Os órgãos que geralmente são projetados para fora são bexiga, útero e reto.
  • Disfunção sexual: os transtornos sexuais podem acontecer tanto no homem como na mulher, em uma (ou mais) das três fases que compõem o ciclo de resposta sexual: desejo, excitação e orgasmo. As disfunções sexuais mais frequentes nas mulheres são o vaginismo (contração involuntária dos músculos impossibilitando a penetração), anorgasmia (dificuldade ou incapacidade de atingir o orgasmo), dispareunia (dor durante o ato sexual).
  • Gestação e parto: durante a gravidez, os músculos do assoalho pélvico sofrem uma maior pressão porque sustentam, além dos órgãos pélvicos, o bebê e os anexos embrionários.
o que é fisioterapia pélvica

Assoalho pélvico e vida sexual

Homens e mulheres podem sofrer dor ou desconforto durante as relações sexuais. Aproximadamente 40% das mulheres experimentam algum tipo de problema sexual durante a vida. Existem muitos fatores que podem contribuir como fraqueza dos músculos do assoalho pélvico: lesões cutâneas, diminuição do fluxo sanguíneo, problemas das articulações, uso de drogas, medo da dor experimentada em relações anteriores etc..

O assoalho pélvico é  formado por diferentes planos musculares. O mais superficial é responsável pela função sexual, enquanto o mais profundo é responsável pela continência urinária e fecal e o suporte dos órgãos pélvicos. O plano superficial contém um conjunto de músculos e estruturas responsáveis ​​pela lubrificação e ereção do clitóris. Portanto, se temos um assoalho pélvico enfraquecido, a função do clitóris pode ser afetada, tornando difícil ou impossível atingir o orgasmo.

Além disso, o responsável pelos espasmos agradáveis ​​que experimentamos durante o orgasmo é o pubococcígeo, um músculo que envolve as paredes da vagina. Se esse músculo enfraquecer, no momento do clímax não terá força suficiente para se contrair rapidamente, de modo que o orgasmo não seja muito intenso.

As disfunções sexuais mais comuns são: diminuição efalta de sensibilidade sexual, diminuição da intensidade ou ausência do orgasmo e dor durante a relação sexual.

Pós-parto

É muito comum que, depois de ter um ou mais nascimentos, a mulher sinta que sua relação sexual não seja mais o que era. Isso é devido ao fato de a gravidez e o parto serem um dos fatores de risco mais importantes no enfraquecimento do assoalho pélvico devido à pressão e ao alongamento durante os mesmos.

Por que exercitar?

O maior problema do assoalho pélvico é que é uma zona não exposta ao exercício natural, não é uma musculatura que se exerce espontaneamente; é necessário um exercício voluntário que evite uma fraqueza progressiva. É aí que entra a explicação sobre o que é fisioterapia pélvica.

Através dela podemos melhorar as relações sexuais, o desejo e a qualidade de vida de muitos pacientes. Uma musculatura bem tonificada irá melhorar o funcionamento das glândulas responsáveis ​​pela lubrificação.

Benefícios para a vida sexual

Vaginismo e Dispareunia

Exercícios específicos de contração e relaxamento podem eliminar o vaginismo com apoio psicológico quando necessário.Exercícios de autoconscientização e redescoberta da sexualidade podem ser úteis para a consciência da região genital.

Esses exercícios melhoram a lubrificação e elasticidade vaginal. Às vezes, essa lubrificação é alterada por mudanças como o uso de métodos contraceptivos de tipo hormonal, uso de pílula ou anel, presença de fungo ou irritação, estresse etc..

Menopausa e a Flacidez daVagina

A Fisioterapia Pélvica tem o poder de melhorar a vascularização local, ou seja, aumentar e melhorar a circulação sanguínea. Isso diminui o ressecamento e o enfraquecimento da mucosa, diminui a morte celular e o consequente enfraquecimento da musculatura e da pele.

Pré-parto e pós-parto

A gestação é um período de grandes mudanças corporais e psicológicas na vida da mulher. Apesar de natural, esse estado exige alguns novos cuidados. Hoje já é comprovado que, dentre esses cuidados, os exercícios para a musculatura do assoalho pélvico são indispensáveis. Quando ele está fraco, os ligamentos são lesionados e falham em sua função de sustentação.

Prazer para o parceiro

Além de ficar com um canal vaginal mais apertado, a mulher que pratica a ginástica íntima também consegue realizar movimentos com a vagina (como o estrangulamento do pênis), e esses movimentos  proporcionam um prazer intenso no momento da relação.

Aumenta a sua da capacidade orgástica

A Fisioterapia Pélvica aumenta a libido e a intensidade dos orgasmos femininos. O desenvolvimento da sua capacidade orgástica oferece como consequência mais desinibição sexual, conhecimento do próprio corpo e condições psicológicas favoráveis para melhorar outros aspectos da sua vida.

fisioterapia-pelvica-catia-damasceno

Tratamento

A maior parte dos problemas relacionados ao assoalho pélvico são solucionados com a Fisioterapia Pélvica. Os principais fatores abordados no tratamento são:

  • Aprender a localizar e reconhecer os músculos do assoalho pélvico. Uma grande porcentagem de mulheres não sabe onde estão ou o papel que tem o assoalho pélvico.
  • Exercer a contração dos músculos do assoalho pélvico sem contrair simultaneamente os músculos das nádegas ou coxas, se isso não for necessário.
  • Fortalecer os músculos do assoalho pélvico. Para isso, poderá ser usado equipamentos ou exercícios específicos.
  • Aprender a integrar a musculatura do assoalho pélvico em nossa vida diária. Dessa forma, saberemos como protegê-lo de esforços desnecessários e, claro, aprender como usá-lo durante as relações sexuais para torná-lo mais satisfatório para mulheres e homens.

Exercícios

A primeira coisa a mencionar é: todos os exercícios terapêuticos devem ser projetados, avaliados e controlados por um profissional. Nesse caso, um fisioterapeuta. Somente ele/ela é treinado para avaliar as estruturas do assoalho pélvico e estabelecer um plano de tratamento com exercícios terapêuticos personalizados. Alguns desses exercícios são:

Pompoarismo ou Exercícios de Kegel

Exercícios desenvolvidos pelo ginecologista Arnold Kegel, o sistema de treinamento muscular do assoalho pélvico  é composto de exercícios que buscam aumentar a força de contração dos músculos perineais. Esses exercícios ajudam a reduzir sintomas como a incontinência urinária, melhorar a estabilidade perineal e aumentar a circulação sanguínea nas estruturas.

Ginástica Abdominal Hipopressiva

Método criado pelo Dr. Marcel Caufriez e que se concentra em trabalhar a área abdominal e o assoalho pélvico para reduzir a pressão intra-abdominal, melhorando assim o gerenciamento estático e a dinâmica corporal. Os exercícios são uma progressão de posturas onde a respiração é fundamental. Além disso, o paciente aprende a gerenciar seus músculos e preparar o corpo para uma gestão eficiente.

Outros exercícios

Os exercícios também podem ser feitos com acessórios como os cones vaginais ou o ben wa – bolinha dopompoarismo  (coordenação motora e propriocepção). Assim também como massagens perineais, recursos de eletroterapia, eletroestimulação e biofeedback. A duração do tratamento varia de acordo com o paciente e suas respostas fisiológicas, assim como a disfunção que ele possui

Recomendações de fisioterapia pélvica

  • Procure um especialista o mais rápido possível. A taxa de sucesso no tratamento dos problemas do assoalho pélvico melhora substancialmente quando são detectados a tempo. Por exemplo, o tratamento de uma cicatriz após o parto (resultado de uma ruptura ou episiotomia) será mais efetivo quanto mais recente for o nascimento, evitando futuras complicações, tanto na contração muscular quanto na qualidade das relações sexuais.
  • Comprometa-se ao tratamento, uma vez que ele começar. A fisioterapeuta pode guiá-la e motivá-la a alcançar os objetivos que ela estabelecer, mas o cuidado do seu assoalho pélvico e a realização dos exercícios e hábitos do dia a dia depende de você .
  • Após o tratamento, incorpore em seu dia a dia os padrões aprendidos. O cuidado do assoalho pélvico não termina quando você sai do consultório. Nem mesmo no dia em que você recebe a alta do tratamento. Tudo o que você aprendeu deve ser incorporado no seu dia a dia porque, embora a disfunção que a levou à consulta tenha desaparecido, se você continuar com os hábitos nocivos para o seu períneo e negligenciar o exercício desse músculo, é provável que os sintomas apareçam de novo.
  • Aposte em um estilo de vida saudável e cuide de todo o seu corpo, além do seu assoalho pélvico. O corpo humano é um todo, não um conjunto de partes isoladas. Quando falamos de vida saudável, nos referimos ao cuidado de todos os sistemas que o compõe: o cardiovascular, o nervoso,o urinário, o digestivo, o renal, etc..

Não ignorar o que é fisioterapia pélvica e reconhecer os benefícios que ela pode trazer são fundamentais para manter sua saúde íntima em bom estado.

fisioterapia-pelvica-catia-damasceno

Comece agora

Como vimos no texto, saber o que é fisioterapia pélvica e exercitar o assoalho pélvico é extremamente importante para a saúde, além de trazer benefícios para a vida sexual do casal. Ainda que você não apresente nenhum sintoma, você pode procurar um especialista e iniciar a fisioterapia pélvica. Sempre é melhor prevenir do que remediar. Além de evitar problemas futuros, você vai ver que sua vida sexual irá sofrer uma grande transformação. Você ainda tem dúvidas sobre o que é fisioterapia pélvica? É só enviar sua dúvida por aqui que eu terei o maior prazer em responder!

Você conhece o meu ebook sobre pompoarismo? Eu busquei as melhores referências e profissionais para criarem o livro digital mais completo do país sobre pompoarismo. Eu incluí ainda muitas outras coisas, como os depoimentos de algumas alunas minhas, como o pompoarismo funciona no seu corpo, uma rápida explicação sobre a anatomia feminina e  um cronograma de 7 dias de exercícios para você começar a praticar e sentir todos os benefícios o quanto antes! Baixe gratuitamente e não deixe de comentar o que você achou!

Super beijo!

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 avaliações, média: 2,00 de 5)