Como aliviar a cólica menstrual com dicas simples

Se você gostou desse Blog clique no +1:

Como aliviar a cólica menstrual com dicas simples

Alguns dias no mês, doze vezes por ano: esses são os números da dismenorreia. Talvez você não esteja associando o termo técnico ao fenômeno em si, mas se eu disser que ela está presente em todo ciclo menstrual e que é a responsável por causar dores e desconfortos abdominais, fica claro de que estou falando dela, capaz de tirar qualquer uma de nós do sério: a cólica menstrual.

Para algumas mulheres, mais do que para outras, ela é mais intensa nos períodos de menstruação, mas o fato é que todas, independentemente da idade, já passaram, em algum momento da vida, por um episódio de cólica menstrual, com alta ou baixa intensidade.

cólica menstrual

As pesquisas sobre a saúde da mulher mostram que apenas 75% sentem as temidas cólicas mensalmente em diferentes níveis de intensidade, e, dessas, ¼ revela que as dores são extremamente fortes.

Mas o que causa essas dores abdominais e o que é possível fazer para minimizá-las e impedir que elas afetem o bem-estar, no mínimo, uma vez no mês? É exatamente sobre isso que vamos falar. Preparada?

Hoje vamos falar sobre:

  • O que é a cólica menstrual?
  • Como minimizar as cólicas menstruais?

1. O que é a cólica menstrual?

Antes de falarmos sobre o que pode ser feito para diminuir os episódios ou as dores e o desconforto quando ela aparece, precisamos entender mais sobre o que é a cólica e o que acontece no nosso organismo quando ela se manifesta.

Clinicamente, ela é divida em duas categorias: a cólica primária e a secundária. A primária é a mais comum, desencadeada pelo período menstrual sem que haja uma doença ginecológica por trás, que é o que acontece nas cólicas secundárias.

Cólicas primárias

o que é cólica menstrual

As cólicas primárias – ou seja, aquela que todo mês insiste em fazer você sentir aquele mal estar menstrual – existem porque, na verdade, não há gravidez. Se você ficou confusa, vamos lá: durante o ciclo menstrual, a nossa parede do útero se torna mais grossa e mais vascularizada, exatamente para propiciar a implantação de um embrião. Quando o óvulo liberado não é fecundado, portanto, há uma queda no nível hormonal que leva essa parede do útero a se desfazer, e é exatamente por isso que menstruamos.

Durante esse processo do descolamento da parede uterina, nosso organismo libera prostaglandina, uma substância que causa contrações no útero para que ele “expulse” do organismo esse tecido descamado – e são essas contrações e a pressão sofrida pelos vasos sanguíneos que provocam a cólica.

Existem alguns fatores de risco para as cólicas primárias, e a idade é um dos principais. Isso porque as mulheres mais novas tendem a sofrer mais com o desconforto menstrual, que, geralmente, vai sendo minimizado com o passar dos anos. O índice de massa corporal menor que 20 ou maior que 30, bem como ciclos menstruais irregulares e o tabagismo também são outros fatores de risco para as temidas cólicas primárias.

Mas se você tem dúvidas se as dores que sente todo mês podem ser consideradas “normais”, saiba que as cólicas menstruais se caracterizam por ter seu início junto ou um pouco antes da menstruação, e vão amenizando conforme as 72 horas seguintes. Elas tendem a ser intensas, intermitentes e localizadas na região inferior do abdômen, podendo irradiar para as costas ou pernas. Algumas mulheres também têm sintomas associados, como náuseas, tonturas, dores de cabeça, diarreia e cansaço.

Cólicas secundárias

sintoma cólica menstrual

Diferentemente das primárias, as cólicas menstruais secundárias apresentam alguma disfunção ginecológica por trás das dores fortes. Elas são mais presentes em mulheres entre 20 e 30 anos, e podem se manifestar até 15 dias antes da menstruação, aumentando a intensidade durante o período.

Dentre as patologias que podem causar as cólicas secundárias estão a endometriose, miomas uterinos e infecções causadas por DSTs. Por isso, não pense duas vezes: se você sentir dores muito intensas, procure o seu ginecologista. A cólica, além de ser responsável por um mal estar generalizado, pode ser o indicativo de um problema maior, e que precisa ser tratado o quanto antes.

2. Como minimizar a cólica menstrual?

Quem não tem uma receitinha caseira da mãe, tia ou avó para aliviar as cólicas em casa, não é mesmo? Mas o que será que realmente funciona e alivia essas dores abdominais?

Pratique exercícios físicos

exercício para cólica menstrual

Pensar em fazer exercícios durante um período de mal estar pode parecer bastante controverso, mas, na verdade, as atividades físicas ajudam a melhorar o desconforto causado pela cólica menstrual. Isso porque, quando estamos nos exercitando, nosso organismo libera endorfina, que tem a capacidade de diminuir a dor.

Mas não adianta querer se transformar em uma triatleta no primeiro dia de menstruação, ok? O exercício deve ser uma prática adotada na sua rotina, de forma que, quando você estiver menstruada, o seu organismo já esteja acostumado com a carga de atividades – e o resultado dela seja apenas positivo, ou seja, sem dores musculares.

Um dos exercícios que sempre recomendo é o pompoarismo. muitas mulheres não conhecem a ginástica íntima ou pensam que conseguem somente benefícios sexuais, mas não é verdade! Com o pompoarismo, a mulher consegue diminuir as cólicas e até o período menstrual. Já imaginou que incrível reduzir de 5 para 3 dias seu período menstrual?

Cuide da sua alimentação

Esse é outro cuidado que deve ser levado durante toda a vida. Especificamente durante a menstruação, alguns alimentos devem ser evitados por aumentarem a produção hormonal que causa a contração uterina. Dentre eles estão os ricos em gordura, como frituras e doces, por exemplo.

A bolsa térmica pode quebrar um galho

remédio para cólica menstrual

As mulheres mais antigas evitavam lavar os cabelos ou tomar banho frio durante a menstruação exatamente porque percebiam que as dores menstruais aumentavam logo depois. E isso está longe de ser uma crença. Realmente, a água gelada comprime os vasos sanguíneos, o que, durante um episódio de cólicas menstruais, pode aumentar consideravelmente as dores.

Então, se a água gelada pode piorar a cólica, a quente proporciona o resultado oposto, já que dilata os vasos, diminuindo a pressão dentro deles e proporcionando uma sensação de relaxamento. Portanto, se existe uma forma caseira capaz de aliviar as dores menstruais é a bolsa de água quente.

As agulhas podem fazer bem

A acupuntura é uma aliada alternativa para as dores causadas pelas colocas menstruais. Os estímulos em lugares estratégicos, como na região abdominal e lombar, podem ajudar na liberação da endorfina, reduzindo os incômodos. E se você é uma daquelas pessoas que não podem nem pensar em ter agulhas aplicadas pelo seu corpo sem que seja durante uma sessão de tortura, está na hora de rever seus conceitos: a acupuntura só proporciona benefícios para a saúde, e sem nenhuma dor.

Os remédios podem ajudar a minimizar as cólicas menstruais

Hoje em dia, com a evolução da medicina, já existem vários medicamentos para combater as dores menstruais, e que devem ser adotados de forma consciente. Dentre eles estão os anti-inflamatórios e antiespasmódicos, mas que devem ser usados com cautela, já que, em excesso, podem mascarar um problema maior (no caso, as cólicas secundárias).

Os anticoncepcionais também atuam na redução das dores e desconfortos, mas somente o seu ginecologista pode avaliar qual é a melhor opção para o seu caso, já que há uma diferença considerável hormonal entre as pílulas.

Viu como são várias as opções para minimizar os efeitos das cólicas menstruais? Só a gente sabe o quanto esse período pode ser incômodo e atrapalhar a nossa rotina e produtividade, portanto, não pense duas vezes em buscar a opinião do seu ginecologista se achar que os sintomas estão ficando mais intensos com o passar do tempo.

As cólicas existem, e fazem parte da dor e da delícia de ser mulher, mas não precisam ditar como vão ser nossos dias de menstruação. E você, como lida com esses desconfortos? Ficou com alguma dúvida? Escreva pra gente pelos comentários e até a próxima.

Super beijo!

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhuma avaliação)