X

Vaginismo: conheça as causas e formas de tratamento

No artigo de hoje, você vai descobrir se sofre ou não de vaginismo, uma disfunção sexual que acomete 1 a 6% das mulheres com a  vida sexual ativa.

Você vai conhecer as causas e formas de tratamento da doença e substituir a dor durante as relações sexuais pela sensação de prazer intenso.

Tópicos que vou abordar:

  • Descubra se você sofre de vaginismo
  • Vaginismo: o que é e quais são as causas?
  • A mulher que sofre de vaginismo pode ter prazer?
  • Tipos de orgasmos
  • Tratamento de vaginismo
  • Pompoarismo no tratamento de vaginismo
  • E-book de Pompoarismo – Grátis
  • Tipos de vaginismo
  • Níveis de vaginismo
  • Por que tantas mulheres sofrem de vaginismo?
  • Resultado do vaginismo na vida da mulher

Descubra se você sofre de vaginismo:

Conheça uma das melhores formas para tratar o vaginismo. Clique AQUI!

Vaginismo: o que é e quais são as causas?

Vaginismo, é a dificuldade recorrente e persistente que a mulher tem de permitir a penetração vaginal, seja de um absorvente interno, de um acessório erótico, de um dedo ou com o próprio pênis.

As causas do vaginismo estão associadas a vários aspectos que incluem: condições sociais, psicológicas, psiquiátricas, ginecológicas, psicanalíticas e sexológicas.

Seus fundamentos estão ligados, principalmente, a traumas sexuais, educação sexual bastante rígida, muitas vezes com tabus ligados à religiosidade, falta de autoconhecimento do próprio corpo, inúmeros são os motivos possíveis que podem levar ao vaginismo.

Por esses e outros motivos, mulheres que sofrem de vaginismo, acabam não permitindo a penetração, produzindo um espasmo involuntário que acaba interferindo no canal vaginal.

O que acaba fechando a abertura do canal vaginal, impedindo todo e qualquer toque nessa área pelo medo da dor, e consequentemente acabam se fechando para toda e qualquer coisa que lhe invada a vida, tornando extremamente difícil o relacionamento com  alguém.

A mulher que sofre de vaginismo pode ter prazer?

Ao contrário do que muitos pensam, a mulher que sofre de vaginismo é, sim, capaz de sentir desejo, excitação, ter lubrificação vaginal e até mesmo atingir o orgasmo.

Tudo isso, desde que não haja a tentativa de penetração, que é onde o medo psicológico faz com que a mente libere um comando para se defender da dor, e, é nesse momento em que ela acaba contraindo o conjunto de músculos ao redor da vagina, a região pélvica, mesmo estando fisicamente saudável, sem nenhum problema evidente nas partes íntimas.

De fato, qualquer mulher pode sentir dor durante o ato sexual se não estiver totalmente à vontade, relaxada e com vontade.

No caso das mulheres que sofrem com vaginismo, o pensamento de que a penetração é dolorosa surge sempre no momento da penetração, e, a partir daí ela entra num ciclo vicioso que dificilmente consegue sair sozinha.

Tipos de orgasmos

Você sabia que os orgasmos não ocorrem apenas pela penetração vaginal? Pois é, ele pode ser clitoriano, anal, através dos mamilos ou até por outras regiões mais incomuns.

Pensando nisso, eu gravei um vídeo com 10 tipos de orgasmos para você, juntamente com o seu parceiro, explorar novas formas de sentir prazer.

10 tipos de orgasmos para você aprender:

Saiba como o pompoarismo feminino pode te ajudar a ter orgasmos mais intensos. Clique aqui

Tratamento de vaginismo

O tratamento para vaginismo inclui técnicas de psicoterapia cognitiva e comportamental, tratamento médico com ansiolíticos e anestésicos tópicos, além de uso de vasodilatadores vaginais, fisioterapia com profissionais especializados em assoalho pélvico e que trabalham com tratamentos como exercícios de Kegel/pompoarismo.

Muitas mulheres sequer sabem o que é vaginismo, e sofrem sem saber com essa disfunção que causa tanta dor na hora do sexo.

O tratamento psicológico, na maioria dos casos, é multidisciplinar, envolvendo ginecologista, fisioterapeuta e psicólogo.

Pompoarismo no tratamento de vaginismo:

O Pompoarismo traz muitos benefícios para a saúde da mulher que realiza os exercícios regularmente. A técnica pode ser utilizada para otimizar a sensibilidade da vagina e aumentar o controle da musculatura pélvica, tanto para contração quanto para o relaxamento, contribuindo para a diminuição dos sintomas do vaginismo, que é basicamente a dor durante as penetrações.

E-book grátis de Pompoarismo

Estou disponibilizando o meu e-book para você aprender mais sobre a anatomia e estética íntima feminina, como funciona o orgasmo, quais são os 5 principais erros que você não pode cometer na prática da ginástica íntima e tirar todas as suas dúvidas sobre a prática.

E, caso você queira se aprofundar no assunto, vou deixar disponível o link meu Curso de Pompoarismo, basta clicar AQUI.

Não enviamos SPAM. Ao se cadastrar você autoriza receber newsletters e informações da Cátia Damasceno.

Mulheres que estão sentindo dor na hora da relação ou que não conseguem qualquer tipo de penetração, não é indicado a prática dos exercícios nesse momento.

Tipos de vaginismo

O vaginismo pode ser de três tipos, sendo eles divididos em:

  • Primário: quando surge desde a primeira relação sexual.
  • Secundário: quando surge depois de um período de relações normais.
  • Terciário ou Situacional: ocorre apenas em determinadas posições com determinados parceiros.

Níveis de vaginismo

Leve

A dificuldade é pequena, você sente uma dor discreta para iniciar a penetração vaginal, mas logo depois que entra a dor acaba e o sexo flui normalmente, sendo muitas vezes prazeroso.

Moderado

A dificuldade é grande, a relação sexual já começa com um desconforto ocasionando dor,  que simplesmente não passa, e você muitas vezes é preciso interromper a relação, pois não consegue terminar o ato.

Severo

A dificuldade na hora da penetração vaginal é tão grande que nem o dedo mindinho é capaz de passar pela vagina sem provocar dor.

Por que tantas mulheres sofrem de vaginismo?

O pompoarismo ajuda a diminuir a dor na hora da penetração causada por vaginismo e dispareunia. Clique aqui para saber mais

Importante:

É de extrema importância que toda mulher consulte o  ginecologista pelo menos uma vez ao ano para realizar exames de diagnóstico preventivos.

Aqueles que ajudam a identificar precocemente alterações no útero, infecções sexualmente transmissíveis (IST), que são transmitidas, principalmente, por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de camisinha masculina ou feminina.

E,  outras doenças que quando não são tratadas corretamente podem levar ao surgimento de doenças mais severas, como o câncer.

Resultado do vaginismo na vida da mulher

O resultado do vaginismo na vida da mulher que não busca tratamento e que não pratica ginástica íntima é:

  • Insegurança
  • Culpa
  • Frustração
  • Raiva
  • Rejeição
  • Distanciamento entre o casal, ocasionando até mesmo no fim do relacionamento

É importante frisar que parceiro tem um papel importante na vida da mulher durante o processo de cura, o apoio e a compreensão faz toda a diferença.

Sexo com dor não é frescura, não é mimimi. Caso você esteja sofrendo com essa disfunção, procure ajuda profissional e converse abertamente com o seu parceiro para que ele possa te entender e para que juntos vençam essa barreira.

Não faça nada que não queira, nada que não te dê prazer para simplesmente agradar outra pessoa. O Amor próprio é a base de tudo para que você seja feliz dentro e fora de qualquer relacionamento.

Até o próximo assunto, um super beijo!

Artigos Relativos