X

Quem leva o celular na cama transa menos?

Você é do tipo que é viciada em celular? Que fica olhando redes sociais a todo momento e fica mexendo o aparelho até na hora de dormir? Saiba que isso pode afetar diversos aspectos da sua vida, afetar sua saúde e até atrapalhar o seu relacionamento. Duvida? Pois é, acredite, quem usa o celular na cama transa menos. Vou te explicar tudo nesse texto. Confira!

O meu exemplo

Eu sempre fui uma pessoa que usa o celular para tudo e sempre funcionei melhor na parte da noite e de madrugada. Então eu colocava as crianças para dormir, ia para cama olhar redes sociais, responder mensagens e marcar aulas de pompoarismo. Até que um dia meu marido chegou e disse “Sai um pouco desse celular e fica comigo”. Na hora eu senti aquela dorzinha, aquele arrependimento, porque ele basicamente estava dizendo que eu só dava atenção para o celular e o estava deixando de lado.

Usar o celular na cama pode estragar o relacionamento – E a ciência comprova

“Meu marido falou isso pra mim… Para o celular você tem tempo, pra mim você não tem” Me deu um nó na garganta. Chorei tanto…. Às vezes não é intenção ficar só no celular, se não chamar a nossa atenção, a gente se perde mesmo.”

Karolayne, assinante do Canal Mulheres bem resolvidas.

A história da Karolayne é mais comum do que a gente imagina. A empresa de tecnologia Asurion entrevistou 2.000 americanos sobre seus hábitos de telefone e descobriu que as pessoas que costumam levar o aparelho para a cama têm duas vezes mais probabilidade de usar o dispositivo do que de se envolver em atividades românticas com o parceiro antes de dormir.

Na verdade, entre os entrevistados, o tempo ao telefone era a atividade número um na lista para a última hora em que ficavam acordados todas as noites. Outros 25% dos entrevistados disseram que a última coisa que veem todas as noites antes de fechar os olhos é o telefone, não o cônjuge ou ente querido.

Consequências

Todo esse tempo ao telefone está, sem dúvida, impactando os padrões de comunicação dos casais. Os entrevistados passam em média três noites por semana assistindo a telas separadas enquanto estão na cama. Curiosamente, 55% dos entrevistados dizem que percebem que estão perdendo um tempo de qualidade com seus entes queridos ao olhar para o telefone com tanta frequência, e 35% até admitem que sua vida sexual foi prejudicada.

Em uma nota positiva, um terço dos casais pesquisados ​​dizem que pelo menos discutiram e reconheceram a necessidade de desligar o telefone com mais frequência enquanto estavam na cama.

Arruinando a vida sexual

O departamento de saúde sexual de um hospital universitário de Casablanca, Marrocos, revelou que quase 60% por cento dos participantes do estudo admitiram ter problemas em suas vidas sexuais por causa dos smartphones.

De acordo com um relatório do Morocco World News, todos os 600 participantes tinham smartphones e 92% admitiram usá-los à noite. Apenas 18% deles colocam seus telefones em modo avião em seus quartos.

O estudo descobriu que os smartphones afetaram negativamente os adultos com idades entre 20 e 45 anos, com 60% dizendo que os dispositivos perturbavam suas “performances sexuais”.

Usar o celular na cama –  Motivo de discórdia

Um outro estudo da Brigham Young University examinou como a tecnologia interfere nos relacionamentos. Os pesquisadores concluíram que ela pode ser prejudicial não apenas para um relacionamento, mas também para sua saúde psicológica.

Embora os grandes motivos das brigas dos casais fossem sexo, dinheiro e filhos, parece que os smartphones estão subindo rapidamente nessa lista.

O estudo incluiu 143 mulheres casadas e a maioria relatou que os celulares e dispositivos de tecnologia foram significativamente perturbadores em seus relacionamentos, vida conjugal e vida familiar. Especificamente, o uso elevado do celular foram associados a maiores conflitos e menor satisfação de relacionamento. Além disso, parece que o uso exagerado de smartphone e outras tecnologias de relacionamento tornam as pessoas mais deprimidas e diminuem sua satisfação geral com a vida.

Embora poucos fiquem surpresos ao descobrir que a usar o celular na cama pode ser uma fonte de aborrecimento e conflito para casais, este estudo é um dos primeiros a relatar que o envolvimento de uma pessoa com a tecnologia pode na verdade deixar seu parceiro deprimido.

Por que isso acontece?

Por que usar o celular na cama tem tanto impacto na saúde mental de seu parceiro? Afinal, os carros também são fontes de conflito, já que muitos casais tendem a ficar tensos e discutir ao dirigir (sobre direções, velocidade, escolha da música, etc …), mas geralmente não levam a pessoa no banco do passageiro a ficar deprimida.

A resposta? Quando seu parceiro dá atenção ao telefone em vez de você, parece rejeição. Por exemplo: quando uma conversa ou momento romântico é interrompido por causa de uma mensagem de texto, e-mail ou qualquer outra tarefa, a mensagem é: “O que estou fazendo no meu telefone é mais importante do que você agora” ou “Eu estou mais interessado no meu telefone do que em você ”ou, em alguns casos,“ você não é digno da minha atenção”.

Impacto psicológico

Rejeições, mesmo as pequenas, tendem a ser extremamente dolorosas, pois seu cérebro responde da mesma forma à dor física. Mesmo as mini rejeições, como um parceiro que se volta para o telefone no meio de uma conversa, podem despertar diversas emoções – sentimentos feridos, queda no humor e na auto-estima e uma onda de raiva e ressentimento. Com o tempo, essas pequenas feridas podem inflamar e aumentar o conflito, diminuir a satisfação com o relacionamento e levar a uma queda na satisfação com a vida e um aumento nos sintomas de depressão.

Isolamento

O uso constante do celular, principalmente no ambiente íntimo, pode fazer com que os relacionamentos se tornem frios.Também pode criar desconfiança. Quando seu parceiro passa muito tempo usando o telefone para jogar, enviar mensagens de texto ou ficar online, ele fica isolado de alguma forma, e isso pode ser perigoso.

O uso do celular pode causar dependência

Acho que todos nós, em algum momento, ficamos tentados a pegar o telefone celular. Isso passa. Tudo é uma questão de disciplina pessoal. Se criarmos consciência, podemos controlá-la . É importante fazer um esforço intenso para controlar o impulso, para controlar o dispositivo, e não para o dispositivo nos controlar. Isso talvez pudesse impedir que essa codependência continue avançando.

E agora?

Não é que eu seja contra o celular ou que queira bani-lo de casa, na verdade, sou a primeira a ficar atento às redes sociais até a hora de dormir. Porém, na hora de ir para a cama com meu parceiro, tento evitar.

Aquele momento em que os dois estão no quarto deve ser um tempo que os dois devem curtir juntos. Se for ver um vídeo no youtube, vejam juntos. Se for ler um livro, comente algo sobre a leitura. Converse sobre o seu dia, riam, desfrutem do momento. Esse tempo, não precisa ser a noite inteira, pode ser apenas 15 minutos, meia hora, mas que vão fazer a diferença.

Dica: Evitem discutir problemas como boletos, irritações no trabalho. O momento é de se curtir, de se reconectar.

Impondo limites

Depois do puxão de orelha do meu marido, comecei a estabelecer certos limites. Assim como não levamos nossos respectivos empregos para o quarto antes de dormir, a aula de inglês ou os pesos na academia para treinar na cama, também começamos a deixar o celular fora dela.

E não, não é fácil, mas você pode começar a encerrar as conversas mais cedo, deixar os alarmes já ajustados e o celular fora de alcance (e de uma forma que não atrapalhe caso cheguem notificações, claro). Agora toda noite eu converso com meu marido, dou uns beijinhos nele, dou atenção, e passo um tempo de qualidade com ele. Naqueles 10, 15 minutos que eu passo com ele, nós namoramos, planejamos coisas para o futuro, lembramos coisas gostosas do passado e nos divertimos. Esse momento faz uma enorme diferença no relacionamento.

Algumas dicas para deixar de usar o celular na cama à noite:

  • Coloque seu telefone no carregador 30 minutos antes da hora de dormir após definir alarmes.
  • Personalize suas configurações de ‘não perturbe’ para permitir apenas chamadas e notificações importantes ou urgentes durante a noite e na hora de dormir.
  • Inicie mensagens de ‘adeus’ ao enviar mensagens de texto ou mensagens para outras pessoas mais cedo, para evitar ficar acordado até tarde.

Largue o celular e desfrute do seu parceiro

Infelizmente, essa conexão tecnológica está comprometendo a conexão da vida real. Se você quiser evitar matar o clima entre os lençóis e melhorar sua comunicação geral com seu parceiro, é melhor deixar de usar o celular na cama. Deixe o aparelho de lado, comece a dar atenção ao seu companheiro. Você vai ver como as coisas vão melhorar.

Artigos Relativos