Frigidez feminina tem tratamento e pode ser revertida!

Se você gostou desse Blog clique no +1:

Frigidez feminina tem tratamento e pode ser revertida!

Seja por pressão social, por vergonha ou por desconhecimento do próprio corpo, diversas mulheres não conseguem atingir o orgasmo. Ou, ainda, apresentam limitações orgânicas que podem causar a frigidez feminina.

O prazer é uma das vias mais importantes para ter uma excelente autoestima e a saúde em dia, tanto emocional quanto fisicamente. Afinal, o orgasmo libera diversas substâncias benéficas ao nosso organismo, além de queimar calorias, sem contar que o ato sexual aproxima os parceiros, melhorando a relacionamento como um todo.

Mas e quando o prazer simplesmente não acontece?

Para ajudar você a tirar todas as dúvidas e a aprender exercícios que podem resolver esse problema, trouxemos o post de hoje. Acompanhe!

frigidez feminina

A frigidez feminina, também chamada de disfunção sexual, significa que a mulher teve uma redução da libido a ponto de não conseguir alcançar o orgasmo (anorgasmia) ou, ainda, tem problemas para alcançar alguma fase dos ciclos de resposta durante o sexo. Em alguns casos, ocorre de ela não sentir nenhum tipo de prazer.

Esse problema pode acontecer por diversas causas, tais quais fatores emocionais, como depressão, estresse, baixa autoestima e problemas no relacionamento, ou por questões físicas, como disfunção hormonal, doenças na tireoide, menopausa, período pós-parto, falta de lubrificação e consequente dor durante o ato sexual, entre outros.

O pior desse cenário é que muitas mulheres sofrem caladas e sozinhas, com vergonha de buscar ajuda para ter uma vida sexual plena e feliz.

Se você passa por esse tipo de situação, vamos descobrir hoje o porquê desses sintomas. Você vai entender neste post:

  • O que é frigidez feminina?
  • Quais os sintomas disfunção sexual feminina?
  • O que causa esse tipo de problema?
  • Como tratar a frigidez feminina?

Venha comigo e aprenda a conhecer o próprio corpo para reconquistar o seu prazer. Continue a leitura!

O que é frigidez feminina?

A disfunção sexual feminina, também chamada de frigidez, é quando a mulher apresenta algum problema para sentir prazer. Pode dizer respeito à falta de orgasmo (anorgasmia) ou qualquer insensibilidade durante as fases do ciclo de resposta aos estímulos sexuais.

o que é frigidez feminina

Quais são os ciclos de resposta femininos?

São quatro as fases do prazer feminino, também intitulados ciclos de resposta. A frigidez acontece justamente quando a mulher não sente prazer em todas as etapas ou em algumas delas, dificultando o seu desempenho sexual. É importante conhecer, então, como funcionam esses ciclos de resposta. Vamos lá?

Excitação

Esse é o momento de quando “bate a química”. É a hora em que a mulher se sente desperta para o sexo.

Nessa hora é possível sentir:

  • aceleração dos batimentos do coração;
  • elevação da tensão nos músculos;
  • respiração ofegante;
  • enrijecimento dos seios e mamilos;
  • aumento do fluxo sanguíneo na área genital;
  • início da lubrificação vaginal;
  • inchaço dos pequenos lábios e clitóris.

É essencial para a mulher saber o que traz excitação, o que a estimula, para conseguir entrar em contato com a própria realidade de sua libido. Sem isso, nenhum prazer se inicia.

Platô

Conforme a relação sexual evolui, a mulher chega à fase do platô. Essa é a hora em que se aproxima o orgasmo, intensificando todas as sensações que já começaram na etapa da excitação. Em especial, o clitóris fica muito sensível. Além disso, aumenta consideravelmente o inchaço das paredes vaginais, os batimentos cardíacos, o ritmo da respiração e a tensão nos músculos.

exitação

Orgasmo

Esse é o clímax alcançado por conta de todos os estímulos até agora. No sexo, a mulher se vê com diversas reações no organismo, que incluem:

  • contrações involuntárias de todos os músculos;
  • aumento da frequência cardíaca;
  • respiração mais intensa;
  • elevação da pressão arterial;
  • contração dos músculos vaginais;
  • movimentos ritmados do útero.

Resolução

Depois de todas as reações físicas e intenso prazer do orgasmo, o corpo feminino precisa de uma etapa para se recuperar. Isso costuma durar menos tempo nas mulheres, por conta do alto gasto de energia devido à ereção. Há mulheres que retornam rapidamente para a fase do orgasmo, sem precisar reiniciar os ciclos desde a excitação, tendo orgasmos múltiplos quando bem estimuladas.

Quais os sintomas da disfunção sexual feminina?

Você não sente nenhuma das características que falamos aqui? Ou conhecem alguém que nunca teve um orgasmo? Então, trata-se da disfunção sexual ou frigidez feminina.

Mas é preciso saber que existem diversos sintomas e vários tipos de disfunção sexual, o que vai muito além de apenas não gozar.

Veja alguns aspectos e verifique como melhorar sua vida e seu sexo a partir da identificação do que acontece com seu corpo:

Desejo sexual baixo ou nulo

A falta de libido na mulher é um dos sintomas mais comuns da frigidez feminina. Aqui, também se incluem as situações em que não há nenhum tipo de prazer ou pouco, quando se é estimulada sexualmente. Também chamado de desejo sexual hipoativo (DSH), pode prejudicar toda a vida sexual, uma vez que não importam os estímulos, não se consegue iniciar os ciclos de resposta para o prazer.

falta de libido

Transtorno na fase de excitação

Nesse caso, a mulher até fica estimulada, mas não consegue manter o estado de excitação. Também há prejuízo na lubrificação da vagina.

Problemas para chegar ao orgasmo

A mulher que tem dificuldades de alcançar o nível orgásmico ou sequer chega ao clímax se encaixa nesse sintoma da disfunção sexual feminina. A falta de orgasmo também é chamada de anorgasmia.

Dores durante o ato sexual

Entre as disfunções sexuais da mulher, estão as dores que se sente durante o ato sexual. O pior desse sintoma é que ele pode ter uma causa, como a falta de libido ou transtorno da excitação, e pode desencadear até a anorgasmia.

Há três tipos de dor durante o sexo:

  • dispareunia: é a dor na área genital quando se tem a penetração;
  • vaginismo: trata-se de uma contração involuntária dos músculos da vagina, o que evita a penetração, causando dor à mulher;
  • aversão ou fobia: nesse caso, a mulher sente pânico e repulsa quanto ao sexo, o que a faz sentir dor.

O que causa esse tipo de problema?

São diversos os motivos para problemas ligados à falta de prazer da mulher, sejam eles psicológicos, emocionais, sociais ou físicos.

frigidez

Quanto à parte psicológica, social e emocional, a mulher, muitas vezes, vê-se pressionada a sempre estimular seu parceiro, deixando-se de lado ou fingindo, o que pode agravar a situação. Problemas no relacionamento também podem fazer com que o prazer seja inexistente. Esses são fatores muito recorrentes que causam a disfunção sexual feminina.

Além disso, a pressão que a própria mulher se faz para chegar ao orgasmo pode contribuir para a diminuição de sua libido, ou quando ela tem uma baixa autoestima. Tudo isso pode ser resolvido com terapia e autoconhecimento, seja com questões relacionadas à personalidade como também ao próprio corpo.

Conhecer a região pélvica e praticar ginástica íntima poderá trazer melhoras quanto a esses aspectos, em especial por conta de melhorar a autoestima e estimular a região, fazendo com que a mulher descubra exatamente o que lhe dá prazer.

Outros problemas mais graves, como abuso sexual, estupro e violência, são causas para a frigidez feminina. A culpa e a ansiedade que envolvem esses casos merecem atenção, e a mulher precisará de apoio de seu parceiro e também de uma equipe médica para superar tais situações e recuperar sua libido.

A repressão que tanto assolou várias gerações também pode contribuir para que a mulher sinta culpa com o próprio prazer. Vencer alguns tabus, com masturbação e priorizar o que realmente a estimule, conhecendo no próprio corpo o que a faz gozar, certamente resolverá problemas relacionados à falta de libido feminina ou anorgasmia.

masturbação

Além de todas as características psicoemocionais, há aspectos físicos, em que a causa está no organismo. Veja alguns deles:

  • disfunções hormonais;
  • diabetes;
  • doenças do coração;
  • problemas neurológicos;
  • alcoolismo;
  • abuso de drogas.
  • doenças da área genital, como vulvovaginite, por exemplo;
  • depressão e outros transtornos psiquiátricos;
  • uso de alguns medicamentos, como anti-hipertensivos, diuréticos e antidepressivos.

Frigidez e menopausa

Seja por conta da montanha-russa hormonal, falta de lubrificação ou por questões de autoestima e emocionais, há muitos relatos de frigidez na menopausa. Outras mulheres, ainda, dizem que a libido aumenta, uma vez que hormônios responsáveis pela excitação podem estar com nível mais alto também. Contudo, a disfunção sexual, quando ocorre nesse período, pode ser tratada facilmente, seja por conta de reposição hormonal ou com ginástica íntima.

Como tratar a frigidez feminina?

Antes de mais nada, é preciso buscar ajuda para verificar o que realmente vai se aplicar a seu caso de disfunção sexual. Por exemplo, pode ser uma questão simples, apenas de usar o ciclo menstrual a seu favor no início. Há períodos em que o organismo feminino está mais predisposto, facilitando o prazer e o alcance do orgasmo, como é o período durante e uma semana após a menstruação. Nessas épocas, a mulher se lubrifica mais facilmente e está mais relaxada.

casal relaxado
Também podem ocorrer problemas mais sérios, que vão requerer auxílio profissional, como questões voltadas a desequilíbrios hormonais, doenças físicas ou aspectos psicoemocionais mais profundos.

O mais importante é a mulher conseguir aceitar, para si mesma, que ela merece sentir prazer!!

A mulher também precisa se perguntar sobre os reais motivos de não conseguir alcançar os níveis desejados para seu prazer. São insatisfações no relacionamento? É porque seu parceiro vai rápido demais? Faltam preliminares? Como as causas podem ser muitas, é bom olhar para si mesma para conseguir identificar o que está de fato acontecendo.

Em todos os casos, o autoconhecimento é imprescindível. Afinal, como você vai cobrar que seu parceiro lhe dê prazer se nem mesmo você sabe como seu corpo funciona? É nessa hora que a masturbação, os movimentos do pompoarismo e a ginástica íntima podem ajudar na frigidez, pois você descobrirá exatamente como chegar à excitação e as demais fases para um sexo prazeroso.

Vale também uma boa conversa com o parceiro. Vencer o medo da cobrança e chegar a um nível de intimidade para conseguirem, juntos, lidar com esse problema. Outras coisas podem ajudar, e muito, como sair da rotina, caprichar nas preliminares ou usar lubrificantes para melhorar as sensações durante o sexo.

Agora você já sabe: se faltar prazer ou se perceber que tem dificuldades com relação à libido, não se prive de melhorar sua vida sexual e tratar a frigidez feminina. Você pode e merece sempre ter o melhor! E se quiser saber mais sobre seu corpo e como a ginástica íntima e o pompoarismo podem ajudar a vencer essas barreiras, entre em contato comigo! Espero você!

Faça o download do meu ebook de Pompoarismo e aprenda um passo a passo o exercício hoje mesmo.

Neste guia que virou febre entre as mulheres e já tem mais de 200 mil downloads.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com suas amigas:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhuma avaliação)